Seminário organizado pela UFPR analisa a recuperação das cidades atingidas pelas enchentes em Santa Catarina

“Está na hora de reconstruir”. Esse o tema de um seminário que irá reunir pesquisadores, engenheiros e administradores de todo País em Itajaí,Santa Catarina, dias 18 e 19 de fevereiro. Organizado pela Sociedade Brasileira de Recuperação de Áreas Degradadas e Universidade Federal do Paraná, tem a finalidade de levar conhecimentos e técnicas para recuperar as cidades mais atingidas pelas enchentes e evitar novas tragédias, como a que ocorreu em novembro de 2008, quando mais de 100 pessoas morreram soterradas por desmoronamentos de terra e outras milhares perderam as casas.Três meses depois de um dos maiores desastres ambientais já registrados no Brasil, ainda há muito para ser reconstruído nas cidades mais atingidas, como Blumenau, Itajaí e Ilhota, entre muitas outras regiões,explica o professor Maurício Balensiefer, coordenador do seminário.Queremos levar às autoridades catarinenses, contribuições para que o governo e a comunidade possam implantar. Além de medidas corretivas,vamos analisar as técnicas preventivas, segundo o professor da UFPR e presidente da Sociedade Brasileira de Recuperação de Áreas Degradadas. Asinscrições já estão abertas e poderão ser feitas no site: www.sobrade.com.br

SISTEMA DE ALERTA – Além de uma avaliação sobre as causas e efeitos da tragédia, o assunto que deverá chamar a atenção é a criação de um Sistema de Alerta de Deslizamentos que será apresentado pelo doutor formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fernando Ortigão. O pesquisador vai mostrar como funciona a tecnologia existente no Rio de Janeiro e na China, em Hong Kong. Os equipamentos controlados por um sistema de previsão meteorológica emitem avisos que vão ao risco moderado ao grave, alertando a Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Governos a tomar decisões de desocupação.

O sistema é baseado numa série de ferramentas que incluem um programa de gerenciamento de riscos, mas o sucesso depende de políticas públicas, como o estabelecimento de critérios para a construção perto de encostas, por exemplo. De acordo com Ortigão, a população também precisa ser educada para colaborar, porque em casos de alerta é necessário a desocupação das áreas críticas.

MINICURSOS – O Seminário prevê palestras também sobre Técnicas de bioengenharia para evitar deslizamentos, assoreamento e diversas pesquisas sobre o assunto, haverá três minicursos, um sobre Estabilização de Taludes, outro sobre Técnicas para Contenção de Processos Erosivos, e outro sobre Recuperação de Ecossistemas Aquáticos Degradados.

LOCAL – O Seminário será realizado na Universidade do Vale do Itajaí, Rua Uruguai, 458, no centro de Itajaí. Todas as informações sobre o evento estão no site: www.sobrade.com.br. Contatos podem ser feitos pelo e-mail:sobrade@sobrade.com.br ou pelos telefones – (41)3360-4256 e 3360- 4255.

O coordenador, professor Maurício Balensiefer pode ser encontrado no telefone 3360-4255.

SISTEMA DE ALERTA – Além de uma avaliação sobre as causas e efeitos da tragédia, o assunto que deverá chamar a atenção é a criação de um Sistema de Alerta de Deslizamentos que será apresentado pelo doutor formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fernando Ortigão. O pesquisador vai mostrar como funciona a tecnologia existente no Rio de Janeiro e na China, em Hong Kong. Os equipamentos controlados por um sistema de previsão meteorológica emitem avisos que vão ao risco moderado ao grave, alertando a Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Governos a tomar decisões de desocupação.

O sistema é baseado numa série de ferramentas que incluem um programa de gerenciamento de riscos, mas o sucesso depende de políticas públicas, como o estabelecimento de critérios para a construção perto de encostas, por exemplo. De acordo com Ortigão, a população também precisa ser educada para colaborar, porque em casos de alerta é necessário a desocupação das áreas críticas.

MINICURSOS – O Seminário prevê palestras também sobre Técnicas de bioengenharia para evitar deslizamentos, assoreamento e diversas pesquisas sobre o assunto, haverá três minicursos, um sobre Estabilização de Taludes, outro sobre Técnicas para Contenção de Processos Erosivos, e outro sobre Recuperação de Ecossistemas Aquáticos Degradados.

LOCAL – O Seminário será realizado na Universidade do Vale do Itajaí, Rua Uruguai, 458, no centro de Itajaí. Todas as informações sobre o evento estão no site: www.sobrade.com.br. Contatos podem ser feitos pelo e-mail:sobrade@sobrade.com.br ou pelos telefones – (41)3360-4256 e 3360- 4255.

O coordenador, professor Maurício Balensiefer pode ser encontrado no telefone 3360-4255.