Resultados são contestados por empresas de bebidas de soja

As marcas Del Valle e Batavo contestam os teores de sódio encontrados pela Pro Teste. A Del Valle diz que fará novas análises e, se preciso, mudará o rótulo.

Por norma da Anvisa, quando o valor de sódio é inferior ou igual a 5 mg por porção de 200 ml, as empresas podem rotular zero.

A Perdigão Agroindustrial, dona da marca Batavo, alega que, de acordo com a área de controle de qualidade, sua bebida de soja apresenta teor de sódio abaixo de 5 mg.

A marca Shefa informa que a diferença entre o teor de sódio indicado no rótulo e o encontrado pela Pro Teste ocorreu por erro na confecção da embalagem, o que já foi corrigido. Quanto aos teores de fruta, informa que a matéria-prima é sazonal e, por isso, há variação.

Sobre a quantidade de cálcio, a Perdigão também entende que houve equívoco em relação aos valores medidos da substância. “Batavo Naturis Soja Original e Batavo Naturis Soja Light possuem 240 mg por 200 ml de produto, valor equivalente à média de cálcio encontrada nos principais leites integrais.” A Pro Teste alega ter laudos laboratoriais que comprovam os valores de cálcio encontrados no teste.

Em relação ao uso de edulcorante, a Unilever – que detém a marca AdeS– diz que diminuiu a quantidade de açúcar para melhorar o perfil nutricional, mas, para não abrir mão do sabor, utiliza o edulcorante sucralose, de origem natural. A substância é aprovada no Brasil.

A empresa informa que cada copo de 200 ml da linha AdeS Original tem entre 20 mg e 30 mg de cálcio. “O produto, porém, não é indicado como substituto do leite.”

A Nestlé também diz que a bebida Sollys frutas não visa à substituição do leite. “O produto contém 2,1 g de proteína de soja por copo. Quanto ao sódio, o percentual está declarado na embalagem.”

As marcas Jandaia e Sufresh informaram que seus produtos seguem os parâmetros exigidos pela legislação. A Folha tentou falar com a marca Purity, mas não teve retorno. A marca Mais Vita foi eleita pela Pro Teste a “melhor escolha”. (Fonte: Cláudia Collucci/ Folha Online)