Carlos Minc está preocupado com novos cortes no orçamento do Meio Ambiente

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, disse na segunda-feira (9) que novos cortes no orçamento da pasta podem afetar o combate ao desmatamento e o licenciamento de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Depois do corte de 10% dos recursos, anunciado pelo Ministério do Planejamento, mas que segundo Minc não afetaram nenhum programa essencial da pasta, o ministro informou que o governo pretende rever o orçamento em março.

“Depois (de março) é que o problema começa”, afirmou em relação ao contingenciamento de R$ 35 previstos para os próximos três meses. “(O corte) não é nada bom, mas não compromete nenhum programa vital”, reconheceu Minc.

Para o ministro, no entanto, uma economia de maior proporção pode afetar programas do governo. “Se tivermos um corte grande, como vamos licenciar as obras do PAC? Como vamos proteger a Amazônia e garantir que as metas do plano clima sejam cumpridas?”, questionou. Minc disse que a nova análise do Ministério do Planejamento será feita com base na arrecadação de impostos nos primeiros meses do ano. Por isso, defendeu que as pessoas consumam mais.

“Rezo todo os dias: pessoas, consumam. Consumam carros, televisões para a gente arrecadar muito e o ministro (Paulo Bernardo, do Planejamento) não cortar o orçamento dos ministérios”, disse Minc.

O ministro do Meio Ambiente participou na segunda-feira da inauguração de obras de revitalização do Canal do Fundão, na Ilha do Governador. (Fonte: Isabela Vieira/ Agência Brasil)