Pássaros já enfrentam os efeitos das mudanças climáticas na Europa

Os efeitos da mudança climática já estão sendo notados entre os pássaros na Europa, onde as espécies atingidas são três vezes mais numerosas do que as que se beneficiam deste fenômeno, segundo um estudo internacional publicado nesta quarta-feira pela revista Public Library of Science (PLoS).

“Embora as temperaturas tenham aumentado pouco recentemente, é surpreendente ver a que ponto o impacto já é visível sobre as populações de pássaros, e isto acontece em toda a Europa”, destacou em um comunicado um dos autores do estudo, Frédéric Jiguet, do Museu nacional francês da História Natural (MNHn).

“Os resultados mostram que o número de espécies atingidas de forma negativa é quase três vezes maior que o número de espécies que se beneficiam das mudanças do clima”, afirmou.

Assim, para as 122 espécies estudadas, 30 devem mostrar um aumento de sua área de distribuição, e 92 uma redução. No total, 526 espécies se reproduzem na Europa.

Os pesquisadores, que elaboraram o primeiro indicador de impactos das mudanças climáticas sobre seres vivos em um continente, acreditam que os efeitos podem ser ainda bem piores se o aquecimento climático continuar.

“Devemos manter o aumento das temperaturas abaixo de 2ºC, caso contrário isto provocará destruições maiores em todo o planeta”, disse um outro autor do estudo, Richard Gregory, da Royal Society for the Protection of Birds (RSPB no Reino Unido).

Entre as 122 espécies observadas, as que devem aumentar mais são o escrevedeira-de-garganta-preta, o papa-figos, o pintassilgo ou a rola-turca, indicou o estudo.

Em contrapartida, a narceja, o petinha-dos-prados, tentilhão-montês, o chapim sibilino, e o pica-pau-malhado-pequeno podem ser os pássaros que mais sofrerão com as mudanças climáticas, acrescentaram os pesquisadores. (Fonte: Folha Online)