Mar avança e causa destruição no litoral do Ceará

No litoral do Ceará, a praia não é mais a mesma. O avanço do mar diminuiu a faixa de areia e devastou o que encontrou pela frente. A maré está mais alta.

Quase todas as construções da Praia do Icaraí, na região metropolitana de Fortaleza, foram levadas pelas ondas. “Não existe praia, não tem visitante e não tem comércio”, lamentou o comerciante Eraldo Fernandes.

O avanço do mar começou há dez anos. Na época, os comerciantes colocaram pedras e construíram um muro em frente às barracas, mas não foi o suficiente. No mês passado, a maré alta fez mais estragos.

Segundo os meteorologistas, é nesta época do ano que a maré atinge o nível máximo. Algumas barracas da Praia do Icaraí perderam mais da metade da área de atendimento. A força da água afastou os visitantes. Os empregos que eram gerados no local também diminuíram.

Márcio Vieira, gerente de uma barraca de praia, demitiu funcionários, porque o movimento caiu. “Antigamente nós contratávamos 130 funcionários e, hoje, se dez ou 15 são contratados já é muito”, contou.

‘Ondas altas’
– O meteorologista Davi Ferran explica que a ressaca é causada por ondas de até 300 metros de extensão, vindas do Hemisfério Norte. Elas se deslocam a quase 80 quilômetros por hora e atingem os estados do Nordeste nos primeiros meses do ano. “Junto com as marés altas, se chegarem ondas altas aí ocorre um maior potencial de destruição da orla”, diz.

Um casal de São Paulo se conheceu na praia cearense há três anos e retornou agora. Eles se assustaram com tanta mudança. “Hoje, se a gente quiser curtir uma praia, tem de ir para outro local, porque aqui não tem condições”, comentou a dona de casa Dulceny Ferreira. (Fonte: G1)