Data de retirada dos não índios da Raposa será definida na semana que vem

A assessoria de imprensa do ministro Carlos Ayres Britto, relator do processo da Raposa Serra do Sol no Supremo Tribunal Federal (STF), informou ao G1 na manhã desta sexta-feira (20) que a definição sobre a operação de retirada dos não índios da reserva indígena ficará para a semana que vem.

O STF concluiu na quinta (19) por 10 votos a 1 o julgamento que definiu a demarcação contínua da reserva e determinou a imediata expulsão dos não índios. Logo após o término do julgamento, Ayres Britto havia anunciado que deveria definir o prazo da “operacionalização” de retirada ainda nesta sexta, mas a previsão ficou comprometida.

Isso porque, o ministro da Justiça, Tarso Genro, avisou que só terá condições de entregar um levantamento detalhado sobre a situação dos produtores de arroz que ocupam a Raposa Serra do Sol na semana que vem. Britto conversou por telefone com o Tarso na noite de quinta.

A assessoria do ministro também informou que Ayres Britto já conversou com o presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Jirair Aram Meguerian, para tratar da operação de retirada dos não índios.

O Supremo definiu na quinta que ficará a cargo do TRF da 1ª Região o cumprimento da ordem de desocupação da reserva. Caberá ao órgão fiscalizar a atividade da Polícia Federal e da Força Nacional de Segurança. Os plantadores de arroz prometem ir a Justiça para poderem ficar na Raposa Serra do Sol até o fim da colheita, prevista para junho. (Fonte: Diego Abreu/ G1)