Ibama de Rondônia recebe carta com ameaça e tem carro incendiado

O Ibama teve uma de suas viaturas incendiada dentro da Floresta Nacional do Bom Futuro, em Rondônia, na madrugada desta sexta-feira (3). Agentes do órgão ambiental participam de uma megaoperação com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Força Nacional e Exército para remover gado pirata e multar crimes ambientais na reserva. A ação mobiliza cerca de 400 homens.

De acordo com o superintendente do Ibama no estado, César Guimarães, o carro estava quebrado em uma fazenda dentro da floresta nacional. Um grupo foi até o local durante a madrugada e incendiou o veículo. Como não havia agentes do órgão ambiental por perto, não houve confronto.

A reserva tem cerca de 3 mil moradores, mais de 30 mil cabeças de gado e cerca de um quarto de sua área já foi desmatada. O Ibama está multando produtores e notificando-os para que retirem seus bois da unidade de conservação.

Produtores da região estão insatisfeitos porque o Ibama segue multando irregularidades ambientais, mesmo após o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, chegar a um acordo com o governador Ivo Cassol para entregar parte já devastada da reserva federal ao estado, permitindo que os moradores permaneçam, e endurecendo o controle em partes ainda conservadas para evitar que o desmatamento se expanda.

O superintendente do Ibama-RO explica que o acordo firmado pelo ministro é um protocolo de intenções que precisa de aprovação do Congresso. Enquanto isso, destaca César Guimarães, o Ibama seguirá executando ordem da Justiça Federal para retirar o gado da reserva. “Se recuarmos, o Ibama estará descumprindo ordem da Justiça e posso inclusive ser preso por isso”, argumenta.

Na terça-feira (30), relata Guimarães, uma carta com ameaças foi entregue na superintendência do Ibama em Porto Velho fazendo menção à ação em Bom Futuro. “Eles que não se arrisquem andarem (sic) por lá tem muita gente com vontade de resolver isso na bala”, diz a carta, em referência a três agentes ambientais. O Globo Amazônia obteve uma cópia do bilhete (veja imagem abaixo). “O bom futuro vai virar um mau futuro”, afirma a mensagem, assinada por um suposto “morador revoltado”.

O superintendente do Ibama informa que a Polícia Federal abriu inquérito para investigar a autoria da carta. Embora tenham a mesma motivação, não há evidência, por enquanto, de que o ataque à viatura e o bilhete tenham sido feitos pelas mesmas pessoas. (Fonte: Dennis Barbosa/ Globo Amazônia)