Cientistas encontram novas provas de que existe água em lua de Saturno

Pesquisadores americanos descobriram novas provas da existência de água em estado líquido em Encélado, uma das luas de Saturno, segundo publicou a revista científica britânica “Nature” na quarta-feira (22).

Os especialistas, do Southwest Research Institute de San Antonio (EUA), estudaram um dos gêiseres que regularmente emanam das fissuras próximas ao vulcânico polo sul desse satélite natural de Saturno.

Os cientistas detectaram amoníaco, vários componentes orgânicos e deutério, um isótopo estável do hidrogênio abundante nos oceanos da Terra.

O amoníaco, junto ao metanol e a sais achados nas colunas de fumaça nessa área vulcânica, atua como um anticongelante que permite à água permanecer em estado líquido sob a superfície gelada de Encélado a temperaturas de quase 100 graus centígrados abaixo de zero, explicam os pesquisadores.

Os especialistas acreditam que o anel E de Saturno é formado por gás e pó desprendido das colunas de fumaça da lua gelada.

“A presença de amoníaco nas colunas, junto à detecção de sódio e sais potássicos em partículas geladas do anel E implica que o interior de Encélado pode conter alguma quantidade de água líquida”, disse William Lewis, membro da equipe pesquisadora.

Em junho passado, cientistas alemães e britânicos já divulgaram um estudo que sustenta que Encélado oculta sob a superfície de seu polo sul um oceano salgado.

A equipe germano-britânica chegou a essa conclusão após examinar os gêiseres de vapor e gás e as minúsculas partículas de gelo lançadas do polo sul da lua a centenas de quilômetros no espaço.

A sonda Cassini descobriu os gêiseres em 2005, durante a exploração de Saturno. (Fonte: Folha Online)