Pescadores do Rio Grande do Sul terão seguro defeso

O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) aprovou na terça-feira (28) a concessão de seguro defeso para cerca de 7,5 mil pescadores da Bacia do Rio Uruguai, no Rio Grande do Sul.

Segundo o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) proibiu a pesca na região por 60 dias e por isso os pescadores vão receber o benefício, no valor de um salário mínimo (R$ 465), enquanto durar a proibição. A despesa com o seguro para o ministério será de R$ 6,9 milhões.

Também foi aprovada na terça-feira uma linha de crédito com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) para renovação de frota de taxis. Lupi disse que serão disponibilizados R$ 200 milhões para essa linha de crédito e o valor máximo de financiamento é de R$ 60 mil por pessoa. “Essa será uma linha individual, que será [vinculada] ao CPF”. O financiamento será operado pela Caixa e pelo Banco do Brasil e deve estar disponível no início de agosto.

A previsão de Lupi é de que a taxa de juros fique em torno de 0,82% ao mês e o prazo de pagamento de 60 meses, com três de carência.

O ministro disse ainda que a linha de crédito com recursos do FAT para revendedoras de carros usados está com “recursos praticamente esgotados”. Essa linha tem recursos do FAT no valor de R$ 200 milhões e do Banco do Brasil no mesmo valor. O ministro disse que terá uma reunião no BB para “estudar a viabilidade de mais recursos” para essa linha. (Fonte: Roberta Lopes/ Agência Brasil)