Gripe suína: não haverá vacina para todos, diz Butantan

O presidente da Fundação Instituto Butantan, Isaías Raw, afirmou terça-feira (11), ao comentar a chegada da cepa do vírus Influenza H1N1 ao Brasil, que a instituição deverá produzir, inicialmente, 30 milhões de doses da vacina contra a doença. A cepa foi enviada ao país pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e recebida no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Ao participar de audiência pública sobre a influenza A (H1N1) na Câmara dos Deputados, em Brasília, Raw garantiu que não há capacidade industrial, nem no Brasil, nem no resto do mundo, para que todas as pessoas sejam vacinadas:

“Isso é conversa, não existe e não vai existir. Trinta milhões de doses não vacinam todo mundo”, disse, ele ao destacar a prioridade para profissionais de saúde, dentre outros. “A meta é saúde pública não é o lucro. Prevenir é mais barato do que tratar. Ninguém vai fazer uma loucura e montar milhões de hospitais.”

Em 2010 – A estimativa do presidente do Butantan é que a vacina comece a ser distribuída no Brasil a partir de janeiro de 2010. Sobre a possibilidade de incluir gestantes como grupo prioritário para vacinação, diante do alto número de óbitos de grávidas provocados pela gripe suína, ele admitiu que não se sabe ainda se há algum efeito da vacina na formação do feto. Para Raw, mulheres grávidas não devem receber a vacina, mas o tratamento com Tamiflu. Crianças, segundo o médico, também devem ser vacinadas o mais rápido possível, já que muitas vezes o vírus chega aos familiares vindo das escolas:

“Mas não vão ser vacinadas este ano porque não há vacina suficiente”, ressaltou. (Fonte: Jornal do Brasil)