Marco do pré-sal deve ser divulgado no final do mês

Foi adiada em pelo menos uma semana a data para a divulgação da proposta do governo para o marco regulatório da exploração de petróleo na camada pré-sal. Segundo a assessoria de imprensa da Presidência da República, o marco regulatório já está praticamente fechado, mas o presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer ainda ouvir a sociedade civil e representantes da classe política, antes de fechar o texto.

A previsão inicial era de que o modelo do pré-sal fosse apresentado na próxima quarta-feira (dia 19), em uma reunião ministerial. Agora, essa reunião será remarcada para semana seguinte, do dia 24, em data ainda a ser definida. O anúncio para a imprensa do modelo deverá ser feito no mesmo dia, logo após a reunião ministerial.

Lula vai ouvir líderes partidários e o seu conselho político sobre a proposta e escalou a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, para que se reúnam com representantes de empresários e de trabalhadores para que eles também possam apresentar propostas.

A Presidência da República admite, por meio de sua assessoria, que a proposta poderá ser modificada ainda a partir dessas consultas. Mas, quais são as pendências existentes que poderiam vir a ser alteradas não foram divulgadas.

A reunião de Lula com a equipe que elabora o marco regulatório hoje terminou no início desta noite e durou cerca de três horas e meia. Segundo a assessoria da Presidência, houve avanço na reunião de hoje, já que no encontro anterior, realizado na semana passada, Lula havia pedido para estudar alguns pontos. Depois disso, porém, segundo a Presidência, vieram novas informações e o grupo chegou a “consensos”.

O ministro Lobão continua no Centro Cultural Banco do Brasil, sede provisória da Presidência, reunido com Lula e com o novo presidente da BR Distribuidora, José Lima de Andrade Neto, que até poucos dias atrás ocupava o cargo de secretário de Petróleo e Gás no Ministério de Minas e Energia. Lima foi um dos principais formuladores dentro do governo do modelo de exploração do pré-sal. (Fonte: Leonardo Goy/ Estadão Online)