Saturno pode estar “produzindo” novas luas, diz estudo

Um novo estudo indica que sete luas de Saturno foram formadas recentemente – há cerca de 10 milhões de anos, cerca de 4 bilhões de anos depois que os outros 55 maiores corpos que orbitam o planeta. A pesquisa diz que o planeta pode estar “produzindo” mais luas já que o processo que criou as sete mais jovens ainda está ativo. As informações são da Science.

Anteriormente, os cientistas acreditavam que as sete pequenas luas que orbitavam abaixo ou dentro dos anéis do planeta foram formadas no início do sistema solar, devido ao seu formato parecido com o de asteroides. Contudo, medições da sonda Cassini indicaram que a densidade dessas luas era muito baixa, menos de 1 g por cm³. O dado indicava que ao contrário do Sol, dos planetas e de outros satélites naturais do sistema, as luas do anel de Saturno não se condensaram a partir de um grande e primitivo disco de gás e poeira.

Um modelo de computador utilizado na pesquisa – que combinou e adaptou outros modelos que simulavam a formação do sistema solar e a órbita dos planetas – indicou que os sete satélites naturais podem ter condensado diretamente dos anéis de Saturno e manter sua fraca consistência.

Cientistas já acreditavam que essas luas poderiam ter se formado a partir dos anéis, mas não haviam conseguido simular essa possibilidade anteriormente. De acordo com o pesquisador Sébastien Charnoz, da Universidade Paris Diderot, na França, a nova simulação indica inclusive que esse processo pode continuar, agregando material dos anéis e formando grandes objetos que, no futuro, podem se transformar em pequenas luas, assim como as sete jovens.