Itaipu terá centro de estudos voltado para a preservação das águas

Um acordo de cooperação técnico-científico assinado nesta sexta-feira (18), em Foz do Iguaçu (PR), vai permitir a implantação do Instituto Nacional de Águas – Unidade Itaipu, que funcionará no parque tecnológico da hidrelétrica.

Todos os projetos desenvolvidos pela Itaipu na área de preservação das águas farão parte de uma rede nacional de laboratórios, ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia e à Agência Nacional de Águas.

Segundo o secretário executivo do Ministério da Ciência e Tecnologia, Luiz Antonio Rodrigues Elias, o Instituto Nacional de Águas terá sedes em Minas Gerais, na Região Norte e no Nordeste, formando uma rede de cooperativas, que vai estudar as águas, respeitando a diversidade brasileira.

No instituto, serão desenvolvidas ações inovadoras na área de meio ambiente, enfatizando a preservação, geração de conhecimento, as novas tecnologias e a utilização racional de recursos. A ideia é que estudos e conhecimentos gerados nesses laboratórios subsidiem projetos relacionados à questão das águas, no Brasil e no mundo.

O investimento na unidade de Itaipu será de R$ 20 milhões nos cinco primeiros anos, sendo R$ 5 milhões bancados por Itaipu e R$ 15 milhões pelo Ministério da Ciência e Tecnologia. De acordo com a assessoria da hidrelétrica, as operações devem começar dentro de um ano. (Fonte: Lúcia Nórcio/ Agência Brasil)