Ambientalistas suspendem bloqueio à ponte que liga Argentina e Uruguai

Ambientalista e moradores da cidade argentina de Gualeguaychú começaram neste sábado (19), às 13h locais (mesmo horário de Brasília), a suspender o bloqueio da ponte internacional General San Martín, que liga o país com o Uruguai e estava interditada há cerca de quatro anos.

Antes de iniciar as atividades, porém, os ambientalistas, que protestam contra a construção de uma fábrica de pasta de celulose na cidade uruguaia de Fray Bentos, que também está localizada na região fronteiriça, cantaram o hino da Argentina.

Posteriormente, foram retirados os obstáculos que impediam o fluxo de carros e pessoas na região. Um casal de turistas chegou cedo ao local com o objetivo de ter o “privilégio histórico” de serem os primeiros a atravessar a ponte novamente.

Dessa maneira, os manifestantes cumprem o que foi decidido em uma assembleia na última quarta-feira (16).

A partir de sábado, os moradores de Gualeguaychú concederam um prazo de 60 dias para que os governos dos dois países implementem medidas que controlem de forma eficaz as atividades da fábrica.

Os ambientalistas alegam que o projeto polui as águas do Rio Uruguai, o que não foi comprovado pela sentença da Corte Internacional de Justiça, com sede em Haia, que anunciou recentemente seu veredicto sobre a ação apresentada pela Argentina.

Segundo o parecer do tribunal, divulgado em 20 de abril, o governo uruguaio violou um tratado internacional ao permitir a instalação da fábrica, mas esta não contamina o rio em questão. (Fonte: Folha.com)