Código Florestal também pode ser votado só depois de outubro

Por se tratar de um tema polêmico, segundo o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), as mudanças no Código Florestal Brasileiro só serão analisadas pela Câmara depois das eleições. Ele disse que já acertou com o presidente da Casa, Michel Temer (PMDB-SP), esta agenda. Para ele, as mudanças propostas pelo relator Aldo Rebelo (PCdoB-SP) “têm muitas divergências e incompreensões”.

A partir das eleições, o assunto poderá ser analisado. Até lá, Vaccarezza pretende promover debates e audiências públicas para esclarecer os pontos polêmicos do código, como as regras para a obrigatoriedade da reserva legal de matas nativas. O líder do governo acredita que, com os debates, pode-se chegar a um “grande acordo” que permita votar a matéria.

Cândido Vaccarezza também acertou com Temer de não pautar qualquer votação na próxima semana. O argumento é de que a Casa estará esvaziada por conta de várias convenções partidárias que serão realizadas nos estados. “Por conta das eleições, dificilmente teremos quórum”. (Fonte: Marcos Chagas/ Agência Brasil)