Onda de calor se espalha pelo nordeste dos EUA e pelo Canadá

Uma onda de calor domina o nordeste dos Estados Unidos, pondo à prova a rede de distribuição elétrica e levando à criação de “áreas para se refrescar” nas grandes cidades.

As temperaturas anunciadas para esta terça-feira (6) chegavam aos 38 graus centígrados em Nova York, tendo sido também afetada a região de Quebec, especialmente no entorno de Montreal.

Em Montreal são esperadas temperaturas de 34 a 35 graus e as autoridades recomendaram que a população tome precauções, embora nos hospitais não tenham sido registrados problemas particulares.

Nos Estados Unidos, o consumo de eletricidade chega a níveis elevados com o uso do ar condicionado em escritórios que reabriram após o fim de semana prolongado do 4 de Julho, Dia da Independência americana.

A principal companhia de distribuição elétrica da região de Nova York, ‘Con Edison’, pediu a redução do consumo, aumentado pelo uso dos sistemas de refrigeração e ar condicionado.

O serviço nacional de meteorologia lançou uma advertência à população pelos riscos para a saúde das temperaturas muito elevadas, somadas ao alto índice de umidade, especialmente para crianças e idosos.

Avisos de “calor excessivo” foram publicados em Nova York e Filadélfia, onde as autoridades abriram “centros para se refrescar”, ou seja, locais públicos equipados com ar condicionado onde as pessoas podem se aliviar do calor.

A população foi aconselhada, ainda, a “ingerir líquidos em grande quantidade, permanecer na medida do possível em locais com ar condicionado e à sombra”.

As autoridades sanitárias advertiram que as crianças menores de cinco anos e os idosos com mais de 64 correm mais risco de desenvolver problemas de saúde por causa das temperaturas elevadas.

Os centros públicos de combate ao calor foram instalados em escolas e outros edifícios dos bairros urbanos. Para muitas crianças em férias de verão, as fontes e os hidrantes viraram verdadeiros oásis.

Os meteorologistas informaram que parte da região atlântica, onde já foram registradas temperaturas elevadas, teve a primavera mais quente já registrada.

Especialistas advertem que a onda de calor avançará para toda a costa leste dos Estados Unidos.

“As regiões mais ao sul conhecerão o inferno ao fim desta semana”, disse Alex Sosnowki, meteorologista da Pensilvânia.

O Serviço Nacional de Meteorologia advertiu que os altos níveis de unidade aumentam ainda mais a sensação térmica de calor e insistiu na recomendação para que as pessoas bebam mais líquidos.

Em agosto de 2003, todo o nordeste dos Estados Unidos e parte do Canadá mergulharam em um gigantesco apagão quando a rede de distribuição elétrica sofreu um dos piores colapsos da história. (Fonte: Yahoo!)