Água tem efeito no controle da pressão sanguínea, diz estudo

Cientistas da Vanderbilt University afirmam que a água comum, sem aditivos, possui influência no controle da pressão sanguínea.

Segundo o estudo do centro médico da universidade, o líquido teria efeitos fisiológicos como o aumento da atividade do sistema nervoso simpático, responsável por algumas funções do corpo humano como a regulação do gasto de energia e o estado de alerta.

A pesquisa foi desenvolvida por Julia McHugh, uma estudante da instituição, com o uso de macacos. O objetivo era o de desvendar onde e como a água atuava no corpo. Após administrar água comum diretamente no estômago e no duodeno dos animais, a equipe de McHugh descobriu que o líquido aumenta a pressão sanguínea.

Uma solução salina também foi aplicada para efeito de comparação. Os resultados, porém, não foram os mesmos, o que levou os pesquisadores a descartarem o efeito da constrição dos tecidos no experimento. Os dados foram publicados na edição de junho da publicação norte-americana Hypertension.

Há dez anos, o professor de medicina, farmacologia e neurologia David Robertson descobriu a capacidade da água em aumentar a pressão sanguínea, utilizando pacientes com problemas nos reflexos coordenados por barorreceptores – responsáveis por manter a pressão sanguínea em níveis normais.

Outro benefício do consumo do líquido estaria na redução de 20% nos desmaios de doadores de sangue, conforme aponta estudo solicitado pela Cruz Vermelha norte-americana com base nas descobertas de equipe de Robertson. A quantidade de água bebida pelos voluntários no estudo é 473 ml, pouco mais que uma lata de refrigerante. (Fonte: G1)