Mar avança e causa prejuízos em cidades do Espírito Santo

O avanço do mar provoca prejuízos em algumas cidades do Espírito Santo. Moradores e comerciantes ficam preocupados com a destruição das ruas e a diminuição das praias.

Em Vila Velha (ES), o mar destruiu a estrada e derrubou coqueiros no bairro Ponta da Fruta. Comerciantes montam barreiras com sacos de areia para conter o avanço do mar.

Em Vitória, a erosão prejudica a paisagem na Curva da Jurema.

Em Guarapari (ES), um paredão com cerca de 2 metros de altura se formou por causa da erosão. Pedaços do calçadão foram arrancados. Muitos quiosques na praia estão perto de desabar e foram abandonados.

Em Marataízes (ES), moradores da Praia da Colônia sofrem com os estragos causados pela ressaca do mar. Moradores compram caminhões de pedra e areia para conter a maré e evitar que as casas sejam atingidas.

Em Itaipava (ES), uma barreira de pedra foi construída perto da estrada para evitar que o mar leve o asfalto.

Em Piúma (ES), trechos da calçada e da ciclovia estão tão danificados, que o pedestre não tem como passar.

No Norte do estado, no município de Conceição da Praia (ES), casas foram destruídas. Em um restaurante, o teto desabou e rachaduras aparecem por todos os lados.

Obras – A Prefeitura de Vila Velha informou que estão sendo feitos estudos para decidir o que fazer, junto com o Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) e o Ministério do Meio Ambiente.

Em Vitória, o projeto para recuperação da Curva da Jurema já está em fase final de aprovação. Durante as obras, a areia será retirada do fundo do mar e trazida para a praia por uma balsa.

A Prefeitura de Guarapari disse que vai realizar obras de contenção.

A assessoria da Prefeitura de Marataízes disse que está tomando providências para conter o mar. Em Itaipava, a recuperação da orla deve acontecer em até 90 dias.

Já em Piúma, a Secretaria de Obras informou que existe um projeto para recuperação de toda a orla, e que os serviços serão licitados ainda este ano. (Fonte: G1)