Secretaria de Saúde do Paraná alerta para cuidados contra a gripe suína nas férias escolares

A Secretaria da Saúde do Paraná orienta os alunos de escolas públicas no estado a reforçar os cuidados com a prevenção da influenza A (H1N1) – gripe suína – durante as férias. O órgão lembra que nesta época aumenta o número de famílias que viajam e, como as temperaturas estão baixas, é maior o risco de contágio.

Cerca de 1,4 milhão de estudantes da rede pública entraram de férias na última sexta-feira (16) e voltam às aulas no dia 16 de agosto.

Boletim epidemiológico divulgado na noite de segunda-feira (19) confirma 1.655 casos da doença este ano no Paraná. Foram registradas 15 mortes devido a complicações.

A Secretaria de Saúde de Foz do Iguaçu confirmou à Agência Brasil mais um óbito ocorrido na segunda-feira no município em consequência de complicações da influenza A (H1N1), o que elevaria o total de mortes para 16 no Paraná. Entretanto, a Secretaria Estadual de Saúde informa que o caso precisa ser mais bem avaliado. A vítima, uma menina de 11 anos, havia sido vacinada.

O superintendente de Vigilância em Saúde do órgão estadual, José Lucio dos Santos, ressaltou a importância da vacina, que, segundo ele, é eficaz em 95% dos casos. “A produção de anticorpos é diferente em cada pessoa, mas em 95% dos casos ocorre até 21 dias após a imunização”.

O Paraná foi o estado que mais vacinou contra o vírus Influenza H1N1. Aproximadamente 6 milhões de pessoas foram imunizadas. O superintendente alerta que, mesmo com 60% da população vacinada, o vírus continua circulando e os cuidados devem ser mantidos. “Em períodos de frio, cai a imunidade.”

Ele recomenda que se evite contato com pessoas doentes. Se surgirem sintomas como febre alta, tosse, dores de garganta e musculares, é importante procurar um médico ou posto de saúde e evitar tomar remédios por conta própria. (Fonte: Lúcia Nórcio/ Agência Brasil)