Tempestade no golfo força navios da BP a atracar

Os operários que trabalham na contenção do vazamento de petróleo da BP no golfo do México preparavam-se, nesta quinta-feira (22), para uma possível retirada da área, já que uma tempestade tropical ameaça adiar ainda mais os esforços para pôr fim ao maior desastre ambiental da história dos Estados Unidos.

Algumas embarcações para retirar petróleo da superfície foram forçadas a atracar em terra firme enquanto o mar ficava mais agitado. Autoridades norte-americanas avaliaram a crescente ameaça proveniente de uma tempestade tropical em formação no Caribe, perto das Bahamas.

Modelos meteorológicos projetaram que a tempestade iria se deslocar pelo golfo perto do local onde operários trabalham para tampar o vazamento antes que ele atinja a costa de Louisiana ou do Texas.

Os navios que reúnem dados sísmicos e acústicos enquanto o vazamento permanece bloqueado durante um teste de pressão no poço e dois equipamentos que perfuram um par de poços de alívio permanecem no local, informou a BP.

“Não houve retirada do equipamento, mas isso pode mudar. Algumas embarcações voltaram”, disse a porta-voz do centro de comando Mary Kahn.

O esvaziamento poderá forçar um adiamento de 10 a 14 dias nas operações para pôr fim ao vazamento, disse o almirante da reserva da Guarda Costeira Thad Allen na quarta-feira. Os barcos na região precisam de vários dias para se desprender da operação de contenção do vazamento e partir para um lugar seguro.

O vazamento, provocado por uma explosão ocorrida em 20 de abril que matou 11 trabalhadores, causou um desastre ambiental no golfo, devastando as indústrias da pesca e do turismo na região. (Fonte: Folha.com)