Malásia veta mergulho para preservar corais

O governo da Malásia vetou o acesso de turistas a vários lugares de mergulho para que possa salvar seus corais, que já vêm sofrendo com o aumento da temperatura registrado neste ano.

Doze das 83 regiões das populares ilhas Perhentian, Redang e Tioman, ao leste do país, e Payar, a oeste, foram fechadas para os mergulhadores e praticantes de snorkel desde o início do mês, disse o diretor-geral do Departamento de Parques Marítimos, Abdul Jamal Mydin.

Segundo ele, virtualmente todos os corais da área apresentam problemas devido à elevação da temperatura do mar, e muitos já apresentam a cor branca, um sintoma indicativo de que os corais podem eventualmente vir a morrer.

Oficiais dizem que os mergulhadores interferem no sistema, aumentando os prejuízos. Anualmente, são mais de 500 mil pessoas que visitam as áreas com corais.

O acesso estará proibido até 31 de outubro, tempo suficiente para que os corais possam se recuperar sem a intervenção e os distúrbios provocados por botes ou mergulhadores, acrescentou o diretor-geral.

“Esperamos que eles se recuperem ou, ao menos, melhorem”, disse Mydin à Associated Press, acrescentando que a Malásia corre o risco de ver diminuir o número de turistas e sua biodiversidade marina caso os corais -uma de suas maiores atrações-morram.

O mergulho em outros locais considerados menos frágeis será permitido aos turistas.

A temperatura da água aumentou de 30ºC a 31ºC nos últimos meses, comparados aos níveis considerados aceitáveis. Com o início da temporada de chuvas, espera-se que haja uma melhora.

O diretor-geral comentou que os corais passaram por uma ameaça semelhante ocorrida entre 1998 e 2006, como resultado de mudanças climáticas em nível internacional, mas na época os locais não foram fechados já que o problema não era crônico.

As regiões para mergulho e snorkel da Malásia são famosas e consideradas uma dos melhores do mundo, e muitas delas são protegidas como parques marinhos. Mas os ambientalistas são da opinião de que o governo deveria proteger a vida marinha e os corais do país com mais vigor. (Fonte: Folha.com)