Governo fluminense apreende 700 quilos de carvão vegetal ilegal e destrói fornos na Serra do Sambê

A operação feita nesta quinta-feira (14) pela Secretaria Estadual do Ambiente do Rio de Janeiro terminou com a apreensão de 700 quilos de carvão vegetal ilegal e a destruição de oito fornos clandestinos na Serra do Sambê, no município de Rio Bonito, na baixada litorânea do estado.

A ação contou com a participação da Polícia Federal, do Batalhão Florestal, agentes do Instituto Estadual do Ambiente, da Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca) e da Secretaria Estadual do Ambiente. A operação envolveu 40 homens, além de uma empresa especializada em explosivos para dinamitar os fornos que estavam no meio da mata fechada, em local de difícil acesso.

Segundo o chefe da Cicca , José Maurício Padrone, não houve detenções. “Não foi preso ninguém, porque é difícil flagrar o cidadão fazendo o carvão. Eles desmatam de madrugada e colocam a madeira nos fornos e deixam queimar por horas. Depois eles descem o carvão no lombo dos burros pelo meio da mata fechada, então é complicado flagrar”.

“Todos os meses nós estamos fazendo operação na Serra do Sambê, já estouramos dois grandes depósitos de carvão clandestino, mas sabemos que este é um problema cultural, que passa de pai para filho. Só que agora eles estão acabando com a Serra”.

A Serra do Sambê é um divisor de águas que alimenta as bacias hidrográficas da Baía de Guanabara, que abastece a região metropolitana do Rio e também de São João, responsável pelo abastecimento dos municípios da Região dos Lagos.

Após o término da operação, os agentes sobrevoaram a região e encontraram seis fornos clandestinos que não foram destruídos na operação. Padrone disse que uma nova blitz ecológica será feita nos próximos dias para destruir esses fornos. (Fonte: G1)