Terremoto na Turquia causa mais de 370 mortes, segundo dados oficiais

As equipes de resgate da Turquia informaram nesta terça-feira (25) que o número de pessoas mortas no terremoto que atingiu, anteontem (23), o país subiu para mais de 370. A Diretoria de Desastres e Emergências informou que mais de 1,3 mil pessoas ficaram feridas e centenas ainda estão desaparecidas nas regiões das cidades de Ercis e Van – na fronteira com o Irã.

Um bebê, de apenas duas semanas de vida, foi resgatado quase 48 horas depois do terremoto de magnitude 7,3 na escala Richter que atingiu o Leste da Turquia. A criança, chamada Azra Karaduman, foi retirada dos destroços do prédio de apartamentos que desabou na cidade de Ercis após o tremor.

As equipes já tinham conseguido resgatar dos escombros de um prédio, também em Ercis, uma mulher grávida e os dois filhos 35 horas depois do terremoto – Derya Coskin, a filha Elif e o filho Ozer.

As autoridades informaram que mais de 2 mil prédios desabaram e a esperança de retirar sobreviventes com vida dos escombros está diminuindo. O governo turco pediu ajuda para alojar as pessoas que ficaram sem casa.

As agências de ajuda montaram hospitais e cozinhas improvisadas e distribuem milhares de barracas e cobertores. Muitas dessas pessoas enfrentaram ontem uma noite ao relento, com temperaturas próxima a zero, por receio de novos desabamentos.

A Turquia é bastante vulnerável a terremotos porque fica sobre uma grande falha geológica. Em 1999, dois terremotos de magnitude maior que 7 mataram quase 20 mil pessoas em partes do Noroeste do país. (Fonte: Renata Giraldi/ Agência Brasil)