Em MS, pesquisadores testam criação de pacu em tanques-rede

O projeto de pesquisa sobre a criação de peixes em tanques-rede deu mais mais um importante passo em busca da preservação dos estoques pesqueiros no Pantanal. Os estudos estão sendo feitos pela Embrapa de Corumbá, município distante 444 quilômetros de Campo Grande, e os pesquisadores estão testando agora uma nova espécie de peixe nesse sistema.

Para os testes, 1,2 mil alevinos de pacu foram colocados em oito tanques-rede instalados em um braço do rio Paraguai, conhecido como bracinho. Em menos de 30 dias, os peixes, que são alimentados diariamente com ração balanceada, se desenvolveram e o resultado inicial é animador.

O primeiro estudo na área foi realizado com peixes da espécie cachara, há aproximadamente dois anos e teve bons resultados. Em quatro meses, os pesquisadores conseguiram produzir quatro toneladas da espécie nativa.

Segundo o biólogo Flávio Lima Nascimento, da Embrapa Pantanal, os resultados mostraram que criar peixes em tanques-rede pode ser viável para atender o mercado consumidor e, ao mesmo tempo, preservar os estoques pesqueiros da região.

Ainda segundo o biólogo, o objetivo é que a pesquisa tenha resultados já no ano que vem. Como a intenção é verificar a viabilidade econômica da atividade, outra ação da pesquisa também é capacitar os ribeirinhos para criar peixes em cativeiro no meio do Pantanal. (Fonte: G1)