Poluição atmosférica causa 500 mil mortes ao ano na Europa, diz agência

Apesar dos países membros da União Europeia seguirem os padrões de qualidade do ar estabelecidos pela União Europeia, ainda há registro de aumento das mortes prematuras e danos ambientais, segundo relatório divulgado nesta quarta-feira (9) pela Agência Europeia do Ambiente (EEA, na sigla em inglês).

De acordo com o documento, poluentes do ar, incluindo partículas e ozônio, causam 500 mil mortes prematuras por ano na UE e nos países vizinhos, além de causar sérios danos na biodiversidade dessa região.

Apesar dos níveis globais de poluentes do ar terem diminuído, o relatório da AEA descobriu que existem concentrações deles em alguns casos. Mais de 95% da população urbana da União Europeia é exposta a níveis de ozônio troposférico superiores à orientação da OMS.

O ozônio é formado por reações químicas na atmosfera, a partir de precursores como os hidrocarbonetos e óxidos de nitrogênio emitidos por processos de combustão, principalmente industriais ou veiculares

Prejuízo
“A qualidade do ar na Europa tem melhorado, mas as concentrações de alguns poluentes ainda são um perigo para a saúde das pessoas”, disse a diretora-executiva da agência, Jacqueline McGlade, por meio de comunicado.

Estimativa dos países membros da União Europeia aponta que a poluição do ar em 2020 vai causar um prejuízo 537 bilhões de euros devido aos danos à saúde humana, além de danos ao ecossistema e à agricultura. (Fonte: G1)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags , , , ,