Jipes militares serão utilizados no combate às queimadas no Jalapão

O Jalapão, no Estado do Tocantins, está preparado para atravessar a seca deste ano com uma eficiente estrutura de combate às queimadas. Foram adquiridos quatro marruás, jipes desenvolvidos para operações militares, para o transporte de brigadistas e equipamentos a lugares de difícil acesso. O investimento total foi de R$ 800 mil, financiados pelo projeto Cerrado-Jalapão, encabeçado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) em cooperação com o governo alemão e parceria com órgãos como o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Os veículos entrarão em operação a partir de maio, quando os cerca de 120 brigadistas darão início às atividades de prevenção. O período crítico de riscos de incêndios no cerrado do Jalapão compreende os meses de agosto e setembro. “Os marruás podem levar as equipes para áreas remotas que os carros normais não conseguem acessar”, justifica Juliana Simões, do Departamento de Políticas para o Combate ao Desmatamento do MMA. “O trabalho vai desde o transporte da brigada para fazer aceiros até o combate a possíveis queimadas, já que os veículos podem acoplar reservatórios de água.”

Velocidade – A medida aperfeiçoará o trabalho nas quatro unidades de conservação contempladas pelo projeto Cerrado-Jalapão: as estações ecológica Serra Geral do Tocantins e Uruçuí-Una e os parques nacionais do Araguaia e das Nascentes do Rio Parnaíba. “Um dos principais fatores de sucesso é a velocidade com que as equipes de campo chegam ao local”, acrescenta Juliana. “Os marruás tornarão o combate mais eficiente, além de permitir um transporte mais seguro das equipes.”

A aquisição foi feita pelo ICMBio com o apoio do governo alemão e da Caixa Econômica Federal no âmbito do Projeto de Prevenção, Controle e Monitoramento de Queimadas Irregulares e Incêndios Florestais no Cerrado, mais conhecido como projeto Cerrado-Jalapão. Além do MMA e do ICMBio, o programa tem como parceiros o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e o governo estadual do Tocantins.

Saiba mais – Inserido na porção leste do Tocantins, o Jalapão soma área total de 43.881,14 km² de cerrado e compreende 10 municípios. O relevo é marcado por grandes áreas de planícies e de acidentes geográficos. A Serra Geral do Tocantins e a Chapada das Mangabeiras são importantes abrigam as nascentes de afluentes de três importantes bacias hidrográficas brasileiras: Tocantins, Parnaíba e São Francisco. O turismo, o extrativismo e o artesanato são as principais atividades desenvolvidas na região e, portanto, chaves para o desenvolvimento sustentável do local. (Fonte: MMA)