Projeto de lei quer proibir orcas em parques temáticos da Califórnia/EUA

Um projeto de lei da Califórnia pode, caso seja aprovado, levar ao fim dos famosos espetáculos com orcas no parque SeaWorld de San Diego. Apresentado pelo congressista Richard Bloom, o projeto está sendo discutido nesta terça-feira (8) pela Assembleia do estado.

Caso aprovada, a proposta obrigaria o SeaWorld de San Diego a tirar suas dez orcas de seus tanques e a transferi-las para um local maior, e elas não poderiam ser usadas para a reprodução em cativeiro. O projeto, patrocinado pelo Animal Welfare Institute (Instituto para o bem estar animal), também propõe banir a importação e exportação desses animais no estado.

Os ativistas querem emplacar projetos parecidos na Flórida e no Texas, onde há outros parques do SeaWorld.
“Elas são grandes demais, inteligentes demais, socialmente complexas demais para serem criadas em cativeiro”, diz Naomi Rose, cientista marinha no Animal Welfare Institute.

Documentário – O SeaWorld vem lutando contra essa ideia, que os executivos do parque dizem ter sido inspirada pelo documentário de 2013 “Blackfish”, que liga os ataques e as mortes de treinadores do SeaWorld aos maus tratos sofridos pelos animais. O filme teve grande repercussão pública e levou celebridades a cancelarem a aparição nos parques. Bloom, o congressista da Califórnia, apresentou o projeto em resposta ao documentário.

Os diretores do SeaWorld afirmam que o documentário distorce os fatos em favor da agenda anticativeiro. “Esse argumento não está baseado na ciência baseada em evidências”, disse John Reilly, presidente do parque SeaWorld San Diego. “Está baseado na emoção e no filme de propaganda.”

O SeaWorld afirma que suas orcas têm qualidade de vida, e que o fato de haver animais em cativeiro permite que os pesquisadores estudem e ajudem a melhorar a conservação das orcas selvagens.

Reilly afirma que a atração com as orcas faz parte do passeio de quase todos os turistas que vão ao SeaWorld San Diego. O parque recebe milhões de visitantes por ano. “Shamu [nome dado às orcas pelo parque] é um sinônimo do SeaWorld, e o SeaWorld é um sinônimo da Shamu”, afirmou David Koontz, diretor de Comunicação do SeaWorld San Diego.

O SeaWorld não quis comentar como o parque mudará suas operações se o projeto passar. A empresa espera um rendimento recorde em 2013, apesar de “Blackfish”.

A cientista Naomi Rose, que deu consultoria no filme “Blackfish”, diz que o parque pode mudar a forma como lida com os animais em cativeiro.

“Não estamos falando em fechar o SeaWorld”, diz Rose. “Estamos falando de transformá-lo.” (Fonte: G1)