ONU adverte para consequências da seca na Síria

O Programa Alimentar Mundial (PAM) da ONU advertiu nesta terça-feira (8) sobre os riscos da seca no noroeste da Síria, onde a produção de trigo deve registrar um mínimo histórico, o que colocará em risco “milhões de vidas”.

“Vemos agora que o espectro da seca, esta crise de seca que está acontecendo, principalmente nas províncias do noroeste do país – Aleppo, Idleb e Hama – poderia colocar em risco a vida de milhões de pessoas se persistir”, disse a porta-voz do PAM, Elisabeth Byrs.

“Estamos extremamente preocupados com o impacto na agricultura. Constatamos que com o conflito, os sistemas de irrigação foram afetados, assim como os canais e o material agrícola”, completou.

De acordo com os especialistas do PAM, as chuvas registradas na Síria desde setembro representam menos da metade da média anual a longo prazo.

“As chuvas são cada vez menos frequentes. Acreditamos que a próxima colheita ficará muito abaixo do que a Síria precisa”, destacou Byrs.

A preocupação da ONU é ainda maior porque as províncias mais afetadas são responsáveis por mais da metade da produção de trigo sírio. (Fonte: G1)