Ativista britânica dos direitos animais é condenada a seis anos de prisão

Uma ativista britânica dos direitos dos animais foi condenada nesta quinta-feira (17) a seis anos de prisão por sua participação em uma campanha de cerco a um laboratório que utilizava animais em experiências.

Debbie Vincent, de 52 anos, um ex-militar que se tornou uma mulher depois de uma operação de mudança de sexo, foi julgada por um tribunal de Winchester por cumplicidade com as atividades criminosas do SHAC (Stop Huntingdon Animal Cruelty).

Presa em 2012, Debbie tornou-se porta-voz do grupo após a condenação de sete de seus membros em 2009, mas não participou diretamente em suas ações.

O SHAC visava os laboratórios britânicos HLS (Huntingdon Life Sciences), seus fornecedores e parceiros.
Assim, em maio de 2009, roubou uma urna contendo as cinzas da mãe de Daniel Vasella, o presidente da multinacional suíça Novartis.

Seus membros também lançaram falsas acusações de pedofilia contra funcionários dos laboratórios, ameaças de morte e colocaram bombas caseiras. (Fonte: G1)