Dengue avança e Araçatuba/SP tem problemas de lixo em terrenos baldios

Um problema grave está atrapalhando o combate à dengue em Araçatuba (SP). A falta de consciência de alguns moradores, que limpam os quintais, mas jogam o lixo e o entulho em locais proibidos, faz aumentar o número de criadouros do mosquito. A cidade enfrenta uma epidemia da doença com 835 casos confirmados.

Entulho despejado todos os dias em locais irregulares, como resto de construção, é descartado de forma clandestina em diferentes pontos da cidade. Carroceiros despejam lixo nos terrenos irregularmente. O principal ponto é o terreno que fica no final da Avenida Pompeu de Toledo.

Outro ponto fica na Rua Agnaldo Fernando dos Santos e o material é jogado às margens da avenida. No final da Rua Artur Ferreira da Costa, no Jardim Universo, mais sujeira. Em todos os lugares é possível encontrar a mesma coisa: objetos que servem de criadouro para o mosquito da dengue.

A dona de casa Rosângela Pereira Alves se mudou para o bairro há uma semana e já está com dengue. “Minha filha também pegou dengue, assim como meu genro, meu neto de 6 anos ainda não pegou, mas estamos com medo dele pegar dengue”, afirma a dona de casa.

Em toda cidade, existem apenas dois pontos de apoio para o destino correto de entulho. Já 12 são irregulares e são nesses onde há materiais que acumulam água. O secretário de Obras e Serviços Públicos, Sandro Botelho, explica que por mês, são retiradas 400 caçambas de lixo desses locais. “Mesmo sendo pontos irregulares, a população pede para gente fazer a limpeza e a cada 10 dias a gente passa por estes pontos fazendo a limpeza”, diz o secretário.

Mas sem consciência da população, a limpeza não traz resultados. A coordenadora do centro de Controle de Zoonoses, Edna Vargas, lembra que limpar o próprio quintal e jogar os materiais em terrenos não é a solução. “Se tenho cuidado com minha casa, mas mandar para um ponto desses o meu lixo, vou transferir o problema, isso não resolve a situação”, diz a coordenadora.

Para tentar evitar o despejo irregular de entulho, a prefeitura pretende criar novos ecopontos onde os carroceiros podem despejar o material dentro de caçambas que depois são levadas para o aterro sanitário. Porém, ainda não há data para que a ideia seja colocada em prática. A pessoa que for flagrada jogando entulho em locais públicos pode ser multada em R$ 500. (Fonte: G1)