Pesquisadores japoneses desenvolvem teste que detecta ebola em 30 minutos

Uma equipe de pesquisadores da universidade japonesa de Nagasaki desenvolveu um método simples e barato que pode detectar a presença do vírus do ebola em 30 minutos, informou nesta segunda-feira (data local) o jornal “Nikkei”.

O novo método desenvolvido pelos cientistas junto com a empresa Eiken ajudaria a detectar de uma maneira mais rápida e simples o vírus que pode ser mortal e que está afetando gravemente vários países de África Ocidental, onde já causou mais de 1.500 mortes.

O novo exame, que utiliza uma substância desenvolvida para detectar, amplificando ou aumentando, apenas os genes específicos do vírus, pode ser feito em um tubo de ensaio que é preciso aquecer até 60 ou 65 graus.

Para todo o processo só é preciso uma pequena pilha, por isso que é muito adequado para ser usado nas regiões afetadas pelo ebola, segundo assinalou o responsável do departamento de doenças infecciosas da universidade de Nagasaki, Jiro Yasuda.

O procedimento que mais se utiliza atualmente, testes moleculares denominados RT-PCR, dura até 24 horas e requer uma equipe dedicada e uma provisão estável de eletricidade, por isso que é difícil de utilizar em regiões com pouca infraestrutura de energia.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera que a epidemia na África Ocidental do vírus do ebola é uma das emergências sanitárias mais complexas dos últimos anos e que são necessários pelo menos US$ 490 milhões para tentar conter os contágios, que estão crescendo de forma exponencial.

Na atual epidemia, o vírus do ebola contagiou até o momento 3.069 pessoas, das quais 1.552 morreram, segundo a última apuração da OMS. (Fonte: Terra)