Dinossauro King Nose é ‘descoberto’ 20 anos após escavação

Cientistas descobriram um dinossauro de 9 metros de comprimento e um focinho enorme depois de ele ter sido mantido por duas décadas dentro de um depósito, informou o jornal The Independent.

King Nose, como foi batizado o Rhinorex condrupus, passou os últimos 20 anos armazenado em um compartimento do Museu da Universidade Brigham Young, em Utah, Estados Unidos. Ele foi originalmente escavado da formação rochosa Nelsen, no mesmo estado, na década de 1990.

Os pesquisadores Terry Gates e Scheetz disseram que foi apenas quando eles começaram a reconstruir o fóssil que eles perceberam que tinham encontrado uma nova espécie.

“Tínhamos quase o crânio inteiro, o que que foi maravilhoso,” conta Gates, “mas a preparação foi muito difícil. Demorou dois anos para escavar o fóssil no arenito ao qual foi incorporado, foi como cavar um crânio de dinossauro em uma calçada de concreto “.

Com base nos ossos recuperados, os paleontólogos estimam que Rhinorex – que pode ser traduzido para o Rei do Nariz – pesava mais de 3.855 quilos.

Ele viveu a cerca de 80 quilometros do que é hoje a costa de Utah, em um ambiente pantanoso, e é o único fóssil hadrossauro (dinossauro herbívoro e semi-bípede que viveu no fim do período Cretáceo) completo do local.

Ao contrário de outros hadrossauros, que são geralmente identificados por cristas ósseas que se estendem desde o crânio, Rhinorex tinha um enorme nariz. “Agora por que ele tinha um nariz tão grande ainda é um mistério, disse Gates.

“Se este dinossauro é parecido com seus parentes, então ele provavelmente não tem um super olfato; mas talvez o nariz fosse usado como um meio de atrair parceiros, reconhecer membros da sua espécie, ou mesmo como um grande anexo ao bico esmagador de plantas”, completa. (Fonte: Terra)