Iniciativas ajudam a mudar padrão de consumo dos brasileiros

É possível avançar para um modelo mais sustentável de desenvolvimento econômico e de progresso social, garantindo melhor qualidade de vida às presentes e futuras gerações.

Esta conclusão foi apresentada, na tarde desta quarta-feira (26), à ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, durante a reunião de balanço do Comitê Gestor do Plano de Ação para Produção e Consumo Sustentáveis (PPCS), referente ao período 2011-2014.

Nesses quatro anos, o Relatório do Primeiro Ciclo de Implementação das atividades do PPCS mostra, segundo a ministra Izabella Teixeira, ser possível “mobilizar um grande número de atores para a agenda da sustentabilidade nos processos de produção e no consumo, em parcerias que têm se mostrado fundamentais para o avanço desta agenda no Brasil”.

O segundo ciclo do Plano, que começa em 2015, prevê a adoção de medidas e estratégias que reforcem o compromisso brasileiro com o desenvolvimento sustentável, cujo foco principal é o combate à pobreza e a inclusão social, enfatizou a Ministra.

Foco no coletivo – “O mundo está cada vez mais centrado no consumo sustentável, na qualidade de vida coletiva, com respostas em torno do bem coletivo”, insistiu Izabella Teixeira. A implementação do PPCS mobilizou diversos órgãos governamentais, setor privado e entidades da sociedade civil em geral para o alcance das 11 metas prioritárias do Plano, relacionadas às áreas de educação para o consumo sustentável, varejo e consumo sustentável, aumento da reciclagem, compras públicas sustentáveis, construções sustentáveis e Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P).

Izabella Teixeira lembrou que o Plano de Ação para Produção e Consumo Sustentáveis é uma resposta do governo brasileiro aos compromissos assumidos no âmbito do Processo de Marrakech, que exorta os países participantes a elaborarem um plano nacional de PCS.

A secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental (Saic/MMA), Regina Gualda, pediu aos representantes de cada setor com assento no Comitê Gestor que apresente sugestões e contribuições às ações do segundo ciclo do PPCS, que começa em 2015. Regina Gualda explicou que essas sugestões devem atender às prioridades definidas nos objetivos do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), que atua em parceria com o MMA e o governo brasileiro. (Fonte: MMA)