Fotos de verme marinho e tartaruga rara estão entre premiadas por CNPq

A fotografia de um verme marinho dentro de um tubo de vidro foi uma das vencedoras do IV Prêmio de Fotografia Ciência & Arte, promovido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Ela venceu na categoria das imagens produzidas por câmeras fotográficas.

A cena foi captada durante uma pesquisa sobre a capacidade de emitir luz pelo anelídeo Chaetopterus variopedatus. Esse verme marinho normalmente vive em tubos em formato de “u”, geralmente enterrados em sedimentos marinhos no litoral brasileiro.

Dentro de um aquário com água do mar, tubos de vidro como o que foi fotografado podem ser usados para observar melhor o verme e estudar sua capacidade de emitir flashes de luz azul.
‘Mata-matazinho’

Outra fotografia premiada foi a de um cágado raro da espécie Chelus fimbriata, conhecido como mata-mata, ou matamatá. Segundo os autores da imagem, esta foi a primeira foto a mostrar um mata-mata “jovem”. “Tive a honra de fotografá-lo e na ocasião ele estava na superfície de um riacho (igarapé) em meios aos troncos. Até o momento foi a foto mais emocionante e linda que eu já fiz”, afirmou o pesquisador Fábio Andrew Gomes Cunha, em nota sobre sua fotografia.

Já entre as imagens produzidas por instrumentos especiais – como microscópios, lupas ou raios-x – a vencedora foi uma imagem que lembra uma superfície exraterrestre. A imagem mostra, na verdade, microesferas de cromo metálico sobre um substrato de alumina.

Também premiada nesta categoria foi uma imagem de um embrião de morcego feita com estereoscópio. (Fonte: G1)