Indígenas brasileiros protestam na COP20 por demarcação de terras

Representantes de comunidades indígenas brasileiras protestaram nesta segunda-feira (8) em repúdio a uma mudança na demarcação de suas terras na conferência das Nações Unidas sobre o Clima (COP20), que se celebra em Lima para negociar medidas contra o aquecimento global.

Em espaços abertos da fortaleza militar que sedia a conferência, líderes da Articulação de Povos Indígenas do Brasil lançaram palavras de ordem contra o governo Dilma Rousseff por uma proposta sobre a demarcação de suas terras, cuja votação no Congresso está prevista para esta semana.

“O governo brasileiro promove o pior ataque aos povos indígenas”, disse Sonia Guajajara, enquanto seus colegas protestavam com cânticos, acompanhados de chocalhos.

“O Brasil apresenta aqui metas ambiciosas para a redução das emissões, mas sua prática é o contrário: autoriza o desmatamento e a presença de hidrelétricas”, reivindicou a líder indígena.

Os índios brasileiros rejeitam uma proposta de emenda constitucional, a PEC 215, que transfere do Executivo ao Legislativo a competência para demarcar terras indígenas.

“A votação da PEC 215 é uma medida que vai paralisar a demarcação de terras indígenas”, lamentou Guajajara.

Delegações de 195 países negociam em Lima medidas para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e mitigar os efeitos do aquecimento global, com vistas a um acordo multilateral que deverá ser firmado no ano que vem em Paris. (Fonte: UOL)