Ebola já matou 6.388 pessoas, de 17.942 infectados, diz balanço da OMS

A epidemia de ebola já matou 6.388 pessoas, de um total de 17.942 infectadas, de acordo com o balanço divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta quarta-feira (10). Os números referem-se aos casos registrados até o dia 7 de dezembro.

Até agora, houve casos na Guiné, Libéria, Serra Leoa, Espanha, Estados Unidos, Mali, Senegal e Nigéria. Estes dois últimos países foram declarados livres da doença em 17 e 19 de outubro, respectivamente.

Na última semana, foi observado um declínio de novos casos na Libéria (houve 29 novos casos entre 1º e 3 de dezembro), mas a incidência continua aumentando sutilmente na Guiné (houve 103 novos casos entre 1º e 7 de dezembro) e vem crescendo em Serra Leoa (houve 397 novos casos entre 1º e 7 de dezembro).

Segundo a OMS, atualmente há leitos suficientes nos três países de transmissão intensa da doença para tratar e isolar novos casos da doença, mas a má distribuição ainda faz com que faltem leitos em determinadas regiões.

OMS admite lentidão – A diretora da OMS, Margaret Chan, reconheceu nesta quarta-feira que a organização da ONU demorou em responder à epidemia de ebola. “É justo dizer que todo o mundo, incluindo a OMS, não se deu conta do que estava acontecendo, o que ia acontecer diante de nossos olhos”, afirmou Margaret Chan em entrevista à BBC.

“Fomos lentos diante de uma doença antiga como o ebola, em um novo contexto. Todos nós fomos lentos em ver o impacto social, cultural e econômico das situações no terreno”, acrescentou. “Retrospectivamente, posso dizer que poderíamos ter organizado uma resposta muito, muito mais forte”, disse ainda. (Fonte: G1)