OMS aprova vacina contra meningite A em bebês na África

A Organização Mundial da Saúde (OMS) deu luz verde nesta semana para a aplicação de uma vacina de baixo custo contra a meningite A em bebês com menos de um ano na África subsaariana. A MenAfriVac já tinha sido autorizada a usar o medicamento em crianças e jovens com idade entre 1 e 29 anos.

Nos quatro anos seguintes à introdução da vacina na África houve um efeito imediato e espetacular que conseguiu frear o ciclo de epidemias da meningite A. Em vista dos resultados, a OMS autorizou sua aplicação em milhões de bebês, que ficarão imunizados desta doença mortal.

“As campanhas iniciais de vacinação em massa com MenAfriVac foram muito eficazes na redução dos casos”, declarou em um comunicado a doutora Marie-Pierre Préziosi, diretora do Projeto Vacinas para Meningites (MVP).

“No entanto, as epidemias ressurgirão quando um número crescente de recém-nascidos não vacinados representarem uma proporção maior da população total. A partir de agora, graças a esta decisão, autoridades sanitárias poderão garantir a proteção de todos, com a vacinação rotineira dos bebês”, explicou.

Desde o lançamento das campanhas, em 2010, a MenAfriVac foi administrada a mais de 215 milhões de pessoas em 15 países do chamado “cinturão africano da meningite”: Benin, Burkina Faso, Camarões, Costa do Marfim, Etiópia, Gâmbia, Gana, Mali, Níger, Mauritânia, Nigéria, Senegal, Sudão, Chade e Togo.

Uma das epidemias mais devastadoras já registradas ocorreu entre 1996 e 1997, com mais de 250 mil pessoas infectadas e 25 mil mortos em poucos meses. (Fonte: G1)