Animais soltos ameaçam motoristas em estradas de Campos, no RJ

Em época de férias, aumenta o número de pessoas viajando nas estradas do Norte Fluminense. Além da atenção com a maior quantidade de veículos, os motoristas que passam por Campos dos Goytacazes também precisam atentar para os animais soltos nas estradas, que são cercadas por fazendas e sítios.

A equipe do RJTV 2ª Edição flagrou cavalos trefagando livremente pela RJ-216, que liga Campos ao Farol de São Thomé, e também a travessia de bois pela Estrada do Carvão. As cenas são comuns. André Luiz Net, serralheiro, conta que quase sofreu um acidente por causa dos animais. “Eu estava de moto e de noite é muito difícil ver qualquer coisa por aqui”.

Cuidado de proprietários – A falta de cuidado dos fazendeiros ajuda a aumentar esta estatística de acidentes. Propriedades com cercas totalmente destruídas fazem com que os animais tenham trânsito livre para estrada podendo causar acidentes.

O produtor rural José Gomes Monteiro, não vê perigo na soltura. “Eles são vigiados. Eu peço para parar e eles colaboram comigo”, se justifica. Mas quem passa pela rodovia todos os dias reclama.

Recolhimento de animais – De acordo com Diretor do Centro de Controle de Zoonoses, César Salles, todos os dias cerca de 15 animais são recolhidos das estaduais que cortam o município. Os proprietários são multados e podem perder os animais. “Recebemos a denúncia e fazemos o recolhimento e registro do animal. O proprietário paga multa por cada dia e depois de cinco dias ele perde a posse”, explica.

Ainda de acordo com o CCZ se o animal foi apreendido pela segunda vez, o dono perde a posse automaticamente. A multa geral é de R$ 100 e a diária de R$ 20. O centro não faz fiscalização, , o que significa que apenas vai ao local por meio de denúncia. O telefone de contato é o 0800 28 28 822. (Fonte: G1)