Reitores de universidades paulistas se unem para enfrentar a crise hídrica

Reitores de sete instituições de ensino do Estado de São Paulo se reuniram na terça-feira (3) com o intuito de unir esforços e conhecimento e propor ações conjuntas para o enfrentamento da crise hídrica.

Participaram do encontro dirigentes da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Estadual Paulista (Unesp), Universidade Federal do ABC (UFABC), Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

“Essa ideia começou com uma proposta da reitora da Unifesp de unir as seis universidades públicas do Estado de São Paulo, mais o Instituto Federal, para discutir a questão hídrica. Na reunião que tivemos ontem, surgiu a proposta de criar um painel técnico-acadêmico para discutir a questão hídrica com a participação de todos os pesquisadores, para ajudar a resolver esse problema”, comentou o professor Adilson de Oliveira, vice-reitor da UFSCar.

O Painel Técnico-Acadêmico Permanente de Recursos Hídricos (PTA-Hidro) será composto por cientistas e técnicos que lidam diretamente com o tema e o primeiro encontro deve ocorrer já na terça-feira (10), de acordo com Oliveira.

Os reitores querem que o grupo tenha uma dinâmica de trabalho como a do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), criando e mantendo uma plataforma de informações geradas pela academia, mas com amplo acesso público. Os integrantes do painel deverão produzir também material de divulgação para a população e participar de fóruns de gestão, contribuindo com o debate e com a adoção de ações governamentais.

Outras medidas – No documento assinado na reunião, o grupo afirmou que colocará à disposição suas competências na área de recursos hídricos para os governos municipal, estadual e federal, e disse que pretende mobilizar as instituições de fomento para que invistam em projetos relacionados aos cuidados com a água.

Os representantes se comprometeram a solicitar aos órgãos competentes informações sobre a quantidade e a qualidade da água destinada ao abastecimento público e à geração de energia no Estado e a implementar, aprimorar e intensificar medidas de economia e uso racional da água nos campi, inclusive cobrando recursos do governo necessários para a adequação da infraestrutura das instituições.

Araras – Além do apoio pela participação no grupo, recentemente a UFSCar foi cotada a ajudar diretamente a população de Araras (SP) cedendo a água da represa existente no campus e está esperando os resultados de levantamentos na área e o projeto da Prefeitura.

“A Prefeitura e o Saema entraram em contato com a universidade para a UFSCar colaborar com a represa que nós temos no campus, mas estamos aguardando os dados técnicos para poder fazer essa transposição de água porque a gente tem que tomar os devidos cuidados. São necessários estudos hídricos e de impacto ambiental para essa questão”, disse Oliveira. (Fonte: G1)