DF pede homens do Exército para combater dengue e chikungunya

O governador Rodrigo Rollemberg afirmou que solicitou ao Comando Militar do Planalto membros do Exército para auxiliar no combate à dengue e à febre chikungunya. O chefe do Executivo local reuniu administradores regionais de saúde e de ensino na manhã desta quinta-feira (19) no Palácio do Buriti para pedir dedicação no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de ambos os vírus.

“Tivemos uma epidemia de dengue, embora não reconhecida, mas número muito expressivo de casos de dengue no ano passado no DF, e a gente sabe da importância da mobilização para buscar reduzir as ocorrências”, disse. “A gente sabe que na situação de dificuldade que passa o sistema público de saúde, uma epidemia de dengue traz um impacto muito forte. Como diz o ditado, é melhor prevenir do que remediar.”

Rollemberg afirmou que se reúne na próxima segunda-feira (23) com prefeitos de cidades do Entorno para discutir o combate à doença. Ele também orientou administradores a pedirem a ajuda de igrejas e rádios para fortalecer as atividades.

O GDF lançou no dia 11 de fevereiro uma força-tarefa para reduzir a incidência de casos de dengue e chikungunya na capital. A regional que sediou o evento de lançamento da campanha, Planaltina, foi a que mais registrou casos de dengue em 2014. Sobradinho I e II, Gama, Santa Maria, Ceilândia e São Sebastião também estão entre os primeiros lugares no ranking de contaminação.

Segundo a Secretaria de Saúde, foram registrados 11.458 casos da doença em 2014 e 11.520 em 2013. O número de mortes de um ano para o outro, no entanto, mais que triplicou: passou de 5 para 18 no mesmo período. Foram três casos de chikungunya em 2014 no DF.

A pasta informou ainda que houve um decréscimo de 79% dos casos de dengue registrados no primeiro mês de 2015 em comparação com janeiro do ano passado. A redução foi atribuída à estiagem e à operação de remoção de entulhos nas regionais iniciada em janeiro.

Chefe da Assessoria de Mobilização Institucional e Social para Prevenção à Dengue, Ailton Domício afirmou que o DF recebe a partir da próxima segunda-feira a primeira semana de mobilização para combater a doença. As ações começam por Planaltina. Segundo ele, nas últimas semanas foram erradicados 350 focos do mosquito no local.

Domício também ressaltou a importância do envolvimento da população. “Se nós tivéssemos um agente para cada residência, nem mesmo assim daríamos conta da situação. O agente vai sair dali, e quem tem que dar continuidade é o morador”, disse. “Não basta [o gestor] distribuir panfleto, não tem eficácia alguma a não ser sujar a rua. […] Nossas ações têm que ser direcionadas ao problema.”

Doenças – A febre chikungunya é uma doença viral com sintomas parecidos com a dengue e transmitida pelos mesmos mosquitos, o Aedes Aegypti e o Albopictus. Entre eles estão dores fortes, principalmente, nas articulações, de cabeça e musculares, manchas vermelhas na pele e febre repentina e intensa, acima de 39 °C.

A recomendação em ambos os casos é de repouso absoluto e ingestão de líquidos em abundância. A automedicação é perigosa, porque pode mascarar sintomas, dificultar o diagnóstico e agravar o quadro da doença.

Como ainda não existe vacina contra o vírus, o melhor método de prevenção está no combate à proliferação dos mosquitos transmissores. As recomendações são as mesmas já conhecidas para o combate à dengue: evitar água parada em baldes, vasos de plantas, ralos e outros recipientes. (Fonte: G1)