Temperatura da água mais alta afeta pesca da tainha no litoral catarinense

As condições marinhas e atmosféricas estão desfavoráveis para a temporada de pesca da tainha em Santa Catarina. Segundo a Epagri/Ciram, a temperatura da superfície do mar está mais alta que nos últimos anos.

Os ventos de quadrante nordeste ajudam a manter a temperatura da água mais elevada. A medição do último sábado (16) mostra temperaturas entre 22 e 24ºC – no mesmo período de 2014, a temperatura estava até 2ºC mais baixa em alguns pontos da costa catarinense.

“A pesca da tainha depende do vento, e o mar está bravo, o peixe não encosta. Nossa expectativa é que o vento sul venha, o mar amanse e a água esfrie”, diz o diretor administrativo da Associação dos Pescadores do Canto Sul da Praia dos Ingleses (Acasi), em Florianópolis, Gabriel Lemos.

Há pouco mais de uma semana, pescadores dos Ingleses capturam cerca de 2,3 mil tainhas. “Depois daquele dia ninguém mais pegou. Tem pescador que nem tem saído”, diz o diretor.

Conforme a Epagri/Ciram, no próximo domingo (24) o vento deve virar para o quadrante sul após a passagem de uma frente fria. A condição mais favorável para pesca deve se manter até o fim de maio na costa sul do Brasil.

No entanto, a previsão é de temperaturas mais elevadas do que o normal no Sul do Brasil no fim do outono e início do inverno, com massas de ar frio mais escassas.

A safra iniciou em 1º de maio para pescadores artesanais que fazem a captura pelo arrasto de praia, com barcos a remo. Na sexta-feira (15) uma portaria que autoriza a pesca artesanal com rede anilhada foi publicada, mas licença não foi liberada. Já a pesca industrial está permitida a partir de 1º de junho. (Fonte: G1)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags ,