Mais da metade dos primatas do mundo está sob risco de extinção

Mais da metade dos primatas no mundo, estão à beira da extinção, incluindo micos, lêmures e grandes macacos, evolutivamente próximos dos humanos. O alerta foi dado neta terça-feira (25) por um grupo de especialistas num encontro internacional em Cingapura.

A redução das populações é resultado de destruição de habitat em grande escala – particularmente em florestas tropicais -, da caça para obter carne e do tráfico ilegal de espécimes selvagens.

Na lista dos primatas mais ameaçados estabelecida pelos especialistas, figuram o orangotango de Sumatra (Indonésia) e o társio das Filipinas.

No total, os cientistas fizeram um censo de 703 espécies e subespécies de primatas existentes no mundo.

“Esta pesquisa reflete a gravidade do perigo que ameaça inúmeros primatas no mundo”, declarou Christoph Schweitzer, diretor do programa da Sociedade Zoológica de Bristol, Grã-Bretanha.

Na lista de espécies ameaçadas estão animais recentemente descobertos, como os lêmures-anões das montanhas de Lavasoa em Madagascar, descrito há apenas dois anos, e animais que já praticamente desapareceram na natureza, como o macaco-de-Roloway (Cercopithecus roloway), da África Ocidental.

A lista dos primatas mais ameaçados do mundo foi compilada pela IUCN (União Mundial para Conservação da Natureza), pela Sociedade Zoológica de Bristol, pela ONG Conservation International e pela Sociedade Primatológica Internacional. (Fonte: G1)