Em Paris, prefeitos entram na linha de frente do combate à mudança climática

Cerca de mil prefeitos e outros dirigentes municipais reivindicaram nesta sexta-feira em Paris seu papel na linha de frente do combate à mudança climática, enfatizando a importância das mudanças nas práticas sociais e na adaptação das cidades, principais centros de emissões poluentes.

Na capital francesa, onde aconteceu a abertura da Cúpula de Cidades pelo Clima (CSLL), a prefeita anfitriã, Anne Hidalgo; o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e o enviado especial da ONU para cidades e mudanças climáticas, Michael Bloomberg, entregaram ao secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-Moon, um documento em que mais de 400 cidades se comprometem a reduzir as emissões de dióxido de carbono (CO2) em quase 4 bilhões de toneladas até 2030. O plano pretende que a meta integre o acordo final que está em negociação pelos países na Conferência do Clima de Paris (COP21).

“Não haverá verdadeiramente ação maior contra a mudança climática se houver uma mobilização local”, afirmou o presidente da França, François Hollande, que participou da sessão de abertura do fórum de prefeitos e reiterou a necessidade de que na COP21 saia um acordo universal, vinculativo (que se torne lei) e diferenciado.

Já Hidalgo ressaltou que os prefeitos e os governadores do mundo inteiro se comprometeram, no campo da mudança climática, a tratar a questão como “um combate pela sobrevivência”.

“Nossa mobilização é histórica, pode resolver metade da equação climática mundial”, declarou.

Por sua vez, Eduardo Paes, que também é presidente do grupo C40 (que reúne mais de 80 cidades comprometidas a combater a mudança climática), disse que “mudanças globais começam nas cidades, que concentrarão 70% da população mundial até 2050″.

“Os prefeitos são aqueles que, por estarem mais próximos dos cidadãos, conhecem de perto os impactos do aquecimento global e podem efetivamente adotar medidas concretas para tornar o planeta mais resiliente e sustentável”, argumentou.

Os prefeitos se comprometeram em uma declaração aprovada no final do dia a ir além, no que suas funções permitem, do que os anúncios feitos pelos mais de 180 países que apresentaram programas para reduzir as emissões causadoras do aquecimento global.

Os representantes municipais destacaram sua intenção de lutar contra os desarranjos causados pela mudança climática e não só a cumprir os objetivos estabelecidos na COP21.

“A mudança climática é nosso desafio comum, e avançar em soluções comuns é uma responsabilidade compartilhada”, disseram os prefeitos no texto adotado por aclamação na CSLL.

Durante seu discurso no fórum, a prefeita de Madri, Manuela Carmena, se pronunciou em tom semelhante ao de Paes.

“Os governos locais e os prefeitos estão muito perto da sociedade civil, e para eles é fácil pôr em funcionamento esta nova forma de fazer a democracia”, declarou.

Segundo Carmena, Madri se cobra como objetivo “imprescindível” reduzir as emissões causadoras do efeito estufa “de 35 a 40%” até 2020.

Também participaram desta reunião prefeitos de capitais de todo o mundo, além de convidados como os atores Robert Redford e Arnold Schwarzenegger – ex-governador do estado da Califórnia (EUA) -, ambos declarados comprometidos com a defesa do meio ambiente e dos recursos naturais. (Fonte: Terra)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags , ,
Ambientebrasil - Notícias located at 511/67 Huynh Van Banh , Ho Chi Minh, VN . Reviewed by 43 customers rated: 4 / 5