São Roque/SP teve 4 meses de chuva em 6 horas

“Um dilúvio em 6 horas”. Foi assim que o prefeito de São Roque (SP), Daniel de Oliveira, definiu os estragos causados na cidade após o temporal que atingiu a região entre a tarde de quinta-feira (10) e a madrugada desta sexta-feira (11).

Segundo a Defesa Civil, pelo menos 127 mm de água caíram sobre a cidade em seis horas, valor equivalente ao total dos últimos quatro meses.

“Sem dúvida nenhuma, foi um verdadeiro dilúvio. Não há vasão que suporte tudo isso. Para contribuir, as populações ribeirinhas, com péssimos costumes de depositar sofá velho, lixo e entulhos, acabam contribuindo e muito para isso”, afirma o prefeito.

A cidade registrou estragos em diversos pontos. No Centro, o temporal destruiu a principal avenida da cidade, a Antonino Dias Bastos. Um vídeo feito pela moradora Lo-ruama Teixeira mostra o momento em que a avenida foi tomada pela enxurrada no começo da noite de quinta-feira.

A John Kenedy também ficou alagada até as proximidades do terminal rodoviário.

Segundo os bombeiros, a rodovia Engenheiro Renê Benedito, na altura do retorno do acesso ao bairro do Saboó, também registrou pontos de alagamento.

Outro bairro que ficou alagado é o Guaçu, onde uma ponte foi destruída por conta da chuva. No mesmo bairro, várias casas foram invadidas pela água. Os moradores tiveram muito trabalho durante a manhã para retirar a lama e contabilizar os estragos. Sofá, móveis e eletrodomésticos foram colocados do lado de fora das residências.

A prefeitura ainda não divulgou um balanço oficial sobre desabrigados. Um casal precisou sair de casa e foi levado para o Centro de Assistência. Demais casos foram encaminhados para casa de parentes e amigos.

Salto – A Defesa Civil da cidade de Salto (SP) emitiu um alerta na manhã desta sexta-feira (11) pedindo para que os moradores de regiões às margens dos rios Jundiaí e Tietê deixarem as casas o mais rápido possível.

De acordo com comunicado enviado pela prefeitura, a orientação é para que os moradores levantem móveis, retirem carros e saiam das residências. Fotos mostram que o rio Jundiaí está prestes a transbordar. Em Várzea Paulista o rio subiu pelo menos três metros.

Alumínio – Já em Alumínio a inundação atingiu várias casas e deixou moradores ilhados nos bairros Vila Paraíso, Irema e Vila Granja Modelo. Os moradores que tiveram as residências alagadas foram encaminhados à casa de parentes.

Os bairros onde aconteceram alagamentos foram: Irema, Paraiso, Granja Modelo e uma via da Vila Progresso, onde os moradores de duas casas foram retirados para fora pela Defesa Civil, mas logo retornaram para as mesmas após a agua ser retirada. Não houve necessidade de transferência para abrigo ou casa de parentes.

O volume de chuva para o mês inteiro de março em Alumínio seria de 153 milímetros, mas só nesta sexta-feira choveu 140 milímetros e a previsão para os próximos dias do mês é de 30 milímetros. Por esta razão, a Defesa Civil decretou estado de atenção na cidade. Ainda segundo a prefeitura, o município não possui ruas ou avenidas interditadas. Não há registro de vítimas. (Fonte: G1)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags
Ambientebrasil - Notícias located at 511/67 Huynh Van Banh , Ho Chi Minh, VN . Reviewed by 43 customers rated: 4 / 5