Secretário de Saúde do PE vai aos EUA em busca de recursos para microcefalia

Em meio à epidemia das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, o secretário estadual de Saúde, Iran Costa, aportou na cidade de Cambridge, no estado de Massachusetts, nos Estados Unidos, para tentar captar recursos para a realização de pesquisas e tratamento às crianças com microcefalia. Ele participará de reuniões com representantes da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da Organização Pan-americana de Saúde (OPAS) com o intuito de firmar parcerias com entidades estrangeiras para ampliar as ações de combate ao mosquito e às doenças ocasionadas pelo Aedes. Costa ficará nos Estados Unidos até o dia 18 deste mês.

Durante esse período, o secretário também irá apresentar as descobertas na detecção da alteração padrão dos casos de microcefalia. Ele ainda irá compartilhar experiências quanto a investigação, notificação das crianças nascidas com a malformação elaboração dos protocolos para orientação dos profissionais com relação ao manejo dos pacientes e estruturação da rede de assistência.

A visita foi acertada após a visita da diretora-geral da OMS, Margaret Chan, ao Recife no mês de fevereiro para acompanhar de perto as ações desenvolvidas no combate a dengue, chikungunya e o vírus da zika, além do tratamento dos casos de microcefalia. À época, comentou que estava em Pernambuco para aprender sobre o problema.

“É preciso aprofundar o estudo da relação da zika com a microcefalia. A zika é mistério. Ainda estamos tentando obter respostas. Precisamos comparar padrões. O Brasil tem pessoas competentes. Não tenho medo do mosquito. O trabalho tem sido excelente. Não é fácil. Faço um apelo à mídia: vamos trabalhar juntos”, declarou.

No último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), o estado apresenta 1.722 casos notificados de bebês com microcefalia, dos quais 241 foram confirmados e 267 foram descartados após a realização de exames de imagem. Os dados correspondem o período de 1º agosto de 2015 até 5 de março deste ano.

Nesse balanço, a pasta ainda confirmou a primeira morte causada por febre chikungunya no Estado. A vítima é uma mulher de 88 anos que estava internada em um hospital particular do Recife. O óbito, de acordo com o boletim epidemiológico, ocorreu em 21 de fevereiro deste ano.

O boletim também aponta para outro dado assustador. Hoje, 84 das 184 cidades estão correndo risco de surto de arboviroses por causa do alto índice de infestação predial por Aedes aegypti. E 63 delas já ligaram o alerta. Ou seja, o problema é grave em 80% dos municípios.

Costa também está no estado de Massachusetts para participar do curso “Programa de Liderança Executiva no Desenvolvimento da Primeira Infância” na Universidade de Harvard. De acordo com a assessoria de imprensa da SES, o convite foi feito pela própria instituição de ensino para integrar o diálogo sobre o desenvolvimento da primeira infância e quais ações podem tornar essa etapa da vida da criança mais saudável.

Ainda segundo a comunicação da pasta, o convite foi feito por causa do programa “Mãe Coruja”, que acompanha mulheres durante a gestação e crianças até os cinco anos. A intenção é tentar diminuir a mortalidade materno-infantil em Pernambuco. (Fonte: G1)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags ,
Ambientebrasil - Notícias located at 511/67 Huynh Van Banh , Ho Chi Minh, VN . Reviewed by 43 customers rated: 4 / 5