Descoberta de ‘primo’ do T-rex revela mistério de evolução da espécie

Um novo tipo de dinossauro da família do Tiranossauro rex, ou T-rex, poderia explicar como o legendário cresceu para tornar-se o indiscutível rei da cadeia alimentar – informaram pesquisadores nesta segunda-feira (14).

Até agora, os cientistas não têm tido muita evidência sobre a forma como este predador icônico tornou-se o maior carnívoro na Terra antes que os dinossauros fossem extintos há 65 milhões de anos.
As respostas podem estar no cérebro do Timurlengia euotica, um parente até então desconhecido do T-rex.

Timurlengia euotica era menor do que o T-rex, que tinha um tamanho similar ao de um elefante, mas já tinha desenvolvido o cérebro necessário para rastrear e devorar suas presas.

Embora os pesquisadores tenham advertido que esta descoberta representava apenas um animal dentro de uma grande linhagem, suas características ajudam a ilustrar como pequenos tiranossauros evoluíram ao longo do tempo em animais maiores e mais inteligentes, graças aos sentidos aguçados que poderiam ajudá-los a encher suas barrigas.

“Apenas quando estes tiranossauros ancestrais desenvolveram seus engenhosos cérebros e refinados sentidos, cresceram para ficar do tamanho do T-Rex”, explicaram.

Fósseis descobertos no Uzbequistão – Os primeiros tiranossauros surgiram há 170 milhões de anos e então tinham o tamanho de um ser humano.

Os ossos do Timurlengia euotica foram descobertos no Uzbequistão, onde viveram há cerca de 90 milhões de anos.

Não se sabe muito sobre como o T-rex se tornou tão grande, “especialmente devido a uma lacuna frustrante de cerca de 20 milhões anos no registro fóssil do Oriente Cretáceo, quando os tiranossauros passaram de pequenos caçadores a predadores gigantes”, diz o estudo publicado na revista “Proceedings of the National Academy of Sciences” (PNAS).

Esta nova descoberta é “a primeira espécie de tiranossauro diferente procedente deste vácuo”.

O espécime foi descoberto entre 1997 e 2006 por uma equipe de paleontólogos liderados por pesquisadores da Universidade de Edimburgo, que trabalhavam no deserto de Kyzylkum, a noroeste do Uzbequistão.

O crânio do Timurlengia era menor do que o do T-rex, sugerindo que ele não cresceu muito, mas a forma de seu crânio revela que “o cérebro e os sentidos já estavam altamente desenvolvidos”. (Fonte: G1)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags
Ambientebrasil - Notícias located at 511/67 Huynh Van Banh , Ho Chi Minh, VN . Reviewed by 43 customers rated: 4 / 5