Rock in Rio vai incentivar plantio de árvores e fazer show na Amazônia

Com uma apresentação da Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB) na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, o Rock in Rio anunciou o projeto Amazônia Live, que será abordado em todas as edições do festival ao redor do mundo até 2019.

Com parte da venda de ingressos e com a ajuda de parcerias, o festival pretende plantar, pelo menos, um milhão de árvores para a restauração de áreas na cabeceira e nascentes do Rio Xingu. Para chamar a atenção para a causa, um grande show acontecerá em um palco montado nas águas do Rio Negro.

A apresentação da OSB contou com a regência do maestro Roberto Minczuk, aliado à nomes que participaram do festival, como o guitarrista Andreas Kisser, e o tenor Saulo Lucas, que é cego e sofre de autismo, mostrando como a música pode mudar a vida das pessoas.

Rumo aos três milhões – Para Roberto Medina, criador do festival, a ideia do projeto é extrapolar a meta inicial de um milhão de árvores replantadas na floresta.

“Estamos garantindo o plantio de um milhão de árvores e, com a ajuda de marcas parceiras e dos fãs do festival, queremos chegar a três milhões de árvores na região. Com esta ação, vamos chamar a atenção do mundo para um problema urgente e mostrar que é possível plantar, sobretudo, esperança”, afirmou Medina.

O criador do evento lembrou ainda que a Amazônia é o “grande palco do mundo”, cuja obrigação de cuidar é de todos. Além dos patrocinadores regulares, o Banco Mundial se comprometeu a apoiar o projeto com o plantio de outro milhão de mudas.

Palco Mundo na Amazônia – O ponto alto do projeto acontecerá no dia 27 de agosto, quando o festival promoverá um espetáculo em um palco flutuante no Rio Negro, com transmissão ao vivo pela internet. O evento terá uma apresentação do tenor espanhol Plácido Domingo, acompanhado pela OSB e pelo temor Saulo Lucas.

A abertura será de Ivete Sangalo que, na mesma data, fará um show gratuito para 200 mil pessoas em Manaus. A ideia é chamar a atenção para a necessidade de preservar o meio ambiente. A data também marca a contagem regressiva para um ano da edição de 2017 do Rock in Rio, no Rio de Janeiro. O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, compareceu ao evento para apoiar a iniciativa.

“Sou a favor de pensarmos que temos um futuro para salvaguardar, onde temos que usar tecnologias que respeitem os limites ambientais”, explicou Virgílio, que contou que nenhum dinheiro público será aplicado no projeto.

O palco será montado nas águas do Rio Negro com o tamanho do Palco Mundo, onde se apresentam as estrelas do evento. Ele terá o formato de uma grande folha.

A iniciativa tem custo previsto de mais de R$ 28 milhões, entre gastos com logística do show e plantio de mudas.

Apoio de artistas – Vários artistas fizeram questão de comparecer ao lançamento para apoiar o evento. A cantora Baby do Brasil, intérprete de “Todo dia é dia de índio”, fez questão de usar uma maquiagem com referência indígena para mostrar seu apoio ao projeto.

“Soube da iniciativa no Backstage do último Rock in Rio, pelo Roberto Medina, que me fez um convite para participar do show. Falei pra ele que era um sonho sendo realizado, porque eu sempre quis participar de uma iniciativa na floresta, para ajudar quem vive lá”, contou a cantora.

Outros nomes conhecidos da música brasileira, além de nomes que se consagraram no festival também compareceram ao lançamento do projeto, como Roberta Sá, Mart’nália, Pedro Baby, Lenine, Di Ferrero, Badauí, Rogerio Flausino e Dinho Ouro Preto também compareceram. (Fonte: G1)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags ,
Ambientebrasil - Notícias located at 511/67 Huynh Van Banh , Ho Chi Minh, VN . Reviewed by 43 customers rated: 4 / 5