Criança indígena morre de H1N1 no Hospital Regional em Santarém/PA

Uma criança de 1 ano morreu em decorrência de gripe H1N1 em Santarém, oeste do Pará. De acordo com o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), a doença foi confirmada por meio de exames. A morte ocorreu na segunda-feira, 11 de abril, mas foi divulgada nesta terça-feira (19). De acordo com a Casa de Apoio a Saúde Indígena (Casai) de Novo Progresso, que prestou os primeiros atendimentos, a criança da etnia Kaiapó, é natural da aldeia Kubenkokre, no município de Altamira.

Segundo a assessoria de imprensa do HRBA, a criança deu entrada na unidade no dia 6 de abril, sendo encaminhada diretamente para o isolamento da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica, onde recebeu o atendimento necessário, mas não resistiu.

Por telefone, a Casai informou ao G1 que a criança foi atendida no dia 20 de fevereiro e deu entrada no hospital municipal de Novo Progresso com sintomas de gripe. O paciente passou por exames, mas a mãe preferiu retornar a aldeia para fazer tratamento com o Pajé. No dia 8 de março, a equipe de saúde diária foi até a aldeia Krimei onde a criança estava e constatou o paciente com quadro respiratório preocupante. A equipe de profissionais quis transferir o indígena, mas a família não aceitou.

No dia 17 de março, os profissionais insistiram que a criança deveria ser atendida em uma unidade de saúde, pois aparentava estar desnutrida, então foi feita transferência para o Municipal de Novo Progresso. Como a criança não apresentou melhora foi solicitado atendimento em UTI Neonatal e ela foi transferida para o Hospital Municipal de Santarém. A equipe de Novo Progresso foi informada que o paciente piorou e por isso precisou ser encaminhado ao Hospital Regional do Baixo Amazonas.

A Casai de Novo Progresso informou ainda que recebeu a confirmação da causa da morte no dia 15 de abril, quando o exame foi liberado. A entidade investiga a origem da doença na região, mas acredita que está ligada ao intenso fluxo de pessoas que passam pelo município através da rodovia federal BR-163, via que atravessa a cidade.

Outro caso – De acordo com a Casai de Novo Progresso esse foi o segundo registro de morte por H1N1 nos últimos meses. No dia 2 de abril, outra criança da etnia kaiapó, da aldeia Kamaú, também de Altamira foi vítima do vírus. Ela chegou a ser transferida para atendimento em Santarém, mas não resistiu. (Fonte: G1)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags ,
Ambientebrasil - Notícias located at 511/67 Huynh Van Banh , Ho Chi Minh, VN . Reviewed by 43 customers rated: 4 / 5