Índios participam de Jornada Esportiva e Cultural em Maricá/RJ

Tribos indígenas de todo o Brasil começaram a chegar na quinta-feira (21) a Maricá, município da região metropolitana do Rio de Janeiro, para participar da Jornada Esportiva e Cultural Indígena (JECI), promovida pela Aldeia Kaaguy Hovy Porã (Mata Verde Bonita), com apoio da prefeitura local, em comemoração ao Dia do Índio (19 de abril). Esta é a primeira vez que esse tipo de exposição, sobre a cultura indígena brasileira, é realizado no município. O evento só será aberto ao público a partir de sexta-feira (22), quando será anunciada para dezembro deste ano a realização do Festival Indígena, na aldeia. A JECI se estenderá até o domingo (24).

Darci Tupã, líder da Aldeia Kaaguy Hovy Porã, informou que foram convidados representantes das etnias Pataxó da Bahia e Pataxó Jaguaretê (Angra dos Reis), Fulni-ô (Pernambuco), Huni Kuyn e Yawanawá (Acre), Carajá (Tocantins), Guajajara (Maranhão), Xavante (leste do estado de Mato Grosso e Goiás), Bororo (Mato Grosso) e Puri (Rio de Janeiro e Minas Gerais). Trezentos índios já estão confirmados para a JECI, dos quais 200 são de tribos Tupi-Guarani, disse Darci. A expectativa é que o evento reúna entre duas mil e três mil pessoas por dia.

O objetivo, segundo Darci Tupã, é “estar mais próximo da sociedade. Eu quero sempre trazer pessoas que não sejam da nossa etnia para mais perto, para valorizar a nossa cultura e para que não haja preconceito e violência contra os índios. Em Maricá, a gente está tendo oportunidade de fazer isso”.

Respeito aos direitos – O secretário de Direitos Humanos de Maricá, Mauro Ramos, lembrou que esses índios Tupi-Guarani moravam em Camboinhas, Niterói, onde tiveram a aldeia incendiada. Foram convidados então para vir para Maricá pelo prefeito Washington Luiz Cardoso Siqueira, conhecido como Washington Quaquá, presidente do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) no Rio de Janeiro. Segundo Mauro Ramos, “a relação que a gente tem com os índios é de respeito, de direitos e, acima de tudo, de garantir a tradição cultural deles”. Ramos disse que o apoio aos índios é dado durante todos os dias e não apenas em datas especiais.

Para manter a cultura das tribos, a prefeitura instalou uma escola em cada aldeia, onde as línguas oficiais são o português e o tupi-guarani. “A gente respeitou a cultura deles inclusive do ponto de vista da merenda”. A profissional encarregada de preparar a merenda é oriunda da própria aldeia e a comida servida às crianças respeita a tradição alimentar e cultural indígena.

“A prefeitura de Maricá está dando um apoio super diferenciado”, manifestou Darci Tupã. Ele acredita que a jornada aprofundará a união com a população local por meio de manifestações como canto, dança, esporte. Os jogos terão disputas de corrida com tora, cabo de guerra e futebol. Haverá também provas individuais de arco e flecha, arremesso de lança e natação. Os indígenas pretendem ainda mostrar aos visitantes as construções tradicionais guarani erguidas na aldeia, além de falar sobre temas ligados ao aquecimento global, entre os quais bioconstrução e cultivo orgânico, que “mostram todo o olhar de preocupação com a natureza”.

Na Aldeia Kaaguy Hovy Porã, localizada em São José do Imbassaí, Maricá, moram 72 pessoas, distribuídas por 16 famílias.

Em paralelo aos jogos esportivos, ocorrerão mostras de culinária típica e artesanato. Os visitantes poderão fazer pinturas corporais, participar de rituais de cura com os pajés. Para as sessões individuais de cura, é preciso fazer inscrição antecipada pelo ‘e-mail’ veratete@hotmail.com. A programação de sexta-feira (22) inclui o Sarau da Utopia, com a participação da atriz Letícia Sabatella. Haverá passeio ciclístico no sábado (23) com o movimento “Pedala Maricá”; e o Circuito Ecológico que ocorrerá, excepcionalmente nesta semana, de sexta-feira a domingo (24). (Fonte: Agência Brasil)

Esta entrada foi escrita emClipping e tags
Ambientebrasil - Notícias located at 511/67 Huynh Van Banh , Ho Chi Minh, VN . Reviewed by 43 customers rated: 4 / 5