Cidade indiana alcança 51 graus, a temperatura mais alta da história do país

A cidade de Phalodi, no noroeste estado indiano de Rajastão, passou aos livros dos recordes ao registrar na quinta-feira (19) 51 graus de temperatura, a mais alta da qual se tem registro na história da Índia, confirmaram nesta sexta-feira fontes oficiais.

“É a temperatura mais alta da qual há registro”, indicou à Agência Efe uma porta-voz do Departamento de Meteorologia da Índia, Sunitha Devi, sobre a nova marca registrada ontem no país.

Devi afirmou que o anterior recorde também o tinha Rajastão, nesse caso a cidade de Alwar, que em 1956 registrou uma temperatura de 50,6 graus, embora os registros naquele momento não tinham tão alto nível de precisão, ressaltou o especialista, ao apontar que essa marca não foi homologada internacionalmente.

No resto de cidades desse mesmo estado as temperaturas se situaram na quinta-feira em torno dos 46 e 47 graus, e em Jaipur, a capital de Rajastão, os registadores de temperatura chegaram a 47,7 graus, o nível mais elevado nos últimos onze anos.

O forte onda de calor que afeta a Índia, habitual a esta altura do ano, está castigando com força a parte noroeste e central do país, onde o governo estabeleceu o alerta e pediu à população que tome precauções.

Em algumas zonas foram adotadas decisões como a proibição de realizar fogos no exterior durante o dia e há localidades que estão recebendo fornecimento de água por diferentes meios, inclusive por trem.

Nos primeiros quatro meses do ano foram registrados 87 mortos pela onda de calor, segundo o governo, que tem constância de 4,2 mil mortes vinculados com este fenômeno desde 2013. (Fonte: Terra)